Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10003
Título: Efeitos da pulverização foliar com silício na tolerância de Theobroma cacao L. (Malvaceae) ao défice hídrico
Autor(es): Zanetti, Leonardo Valandro
Orientador: Milanez, Camilla Rozindo Dias
Coorientador: Aguilar, Marco Antonio Galeas
Data do documento: 28-Fev-2013
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Assim como em várias regiões do Brasil, o norte do estado do Espírito Santo, pólo produtor de cacau, apresenta intensos períodos de estiagem que provocam queda na produção agrícola. É anseio de qualquer agricultor o desenvolvimento de tecnologias de qualidade a baixo custo que permitam aumentar a produção agrícola, e é nesse contexto que surge a adubação com silício (Si), uma tecnologia pouco explorada no Brasil e que já se mostra promissora na manutenção ou aumento da produtividade em situações de estresse hídrico. Sendo assim, objetivou-se com este trabalho verificar as respostas fisiológicas e anatômicas de um clone de cacau (PH 16) submetido a um ciclo de défice hídrico após pulverização foliar com Si, visando a determinar se o Si confere tolerância à seca. O experimento foi instalado em casa de vegetação, no delineamento de blocos casualizados, com quatro repetições, em arranjo fatorial 2 x 3, constituído de dois regimes hídricos, irrigado ou não irrigado, e três doses de Si, 0,0, 1,5 e 3,0 mg/mL, com pó molhável de SiO2. Após vinte dias de suspensão da irrigação, avaliações foram realizadas na 2ª ou 3ª folha completamente expandida a partir do ápice do eixo ortotrópico. Os resultados mostraram que o teor de fenóis foi elevado com a aplicação de SiO2 independente da dose. O uso do SiO2 melhorou a estabilidade das membranas celulares das plantas sob défice hídrico, e a atividade de algumas enzimas antioxidantes: catalase (CAT), peroxidase do ascorbato (APX), peroxidase do guaiacol (POD) e polifenoloxidase (PPO), sendo a dose de 1,5 mg/mL a melhor. A aplicação dessa dose favoreceu as reações fotoquímicas, a taxa fotossintética, a eficiência do uso da água e a taxa de carboxilação das plantas de cacau sob défice. A densidade estomática foi reduzida nas plantas não irrigadas sob maior dose de Si. Contudo, a aplicação de Si não interferiu no conteúdo de água das folhas sob défice, apesar de reduzir o potencial hídrico foliar. Presume-se que a mucilagem tenha um papel importante na manutenção do conteúdo hídrico das folhas de T. cacao. As espessuras dos tecidos foliares (epiderme, parênquima paliçádico e esponjoso), bem como o teor de pigmentos fotossintetizantes e o conteúdo de Si nas folhas, não sofreram influência das doses de Si. Desse modo, sugere-se que o acúmulo de Si sobre as folhas foi benéfica, sendo a dose de 1,5 mg/mL, a mais eficiente para a tolerância das plantas de cacau ao défice hídrico. Palavras-chave: Anatomia, cacau, défice hídrico, enzimas antioxidantes, fotossíntese, silício.
As in many Brazilian regions, the northern of Espírito Santo, a polo cocoa producer, has intense periods of drought that causes decline in agricultural production. Every farmer longs for the development of good quality and low cost technologies for increasing production, and it is in this context that arise the fertilization with silicon (Si), a technology little explored in Brazil and already shows promise in maintaining or increasing productivity in situations of drought stress. Therefore, the aim of this work was to check anatomic and physiological responses of a clone of cocoa (PH 16) subjected to water deficits cycle, after foliar feeding with silicon, to determine whether Si confers drought tolerance. The experiment was conducted in a greenhouse in a randomized block design with four replications in a 2 x 3 factorial, with two levels of irrigation, irrigated or non-irrigated, and three silicon doses: 0.0, 1.5 and 3.0 mg/mL, with a wettable powder of SiO2. After twenty days without irrigation, evaluations were performed in the 2nd or 3rd fully expanded leaf from the apex of the orthotropic axis.The results showedthat the phenol content was higher with SiO2 application independent of dose.The useof SiO2improved cell membranes stability in plants under water deficitsand the antioxidant activity of some enzymes including catalase (CAT), ascorbate peroxidase (APX), guaiacol peroxidase (POD) and polyphenoloxidase (PPO), and the use of 1.5 mg/ml was the best dose. The application of this dose favored the photochemical reactions, photosynthetic rate, water-use efficiency and carboxylation rateof the cocoa plants under water deficits. Stomatal density was not reduced in plants irrigated with the higher dose of Si. However, the application of Si did not affect the water content of the leaves under deficit, despite reducing leaf water potential. It is supposedthat themucilage has an important role in maintaining the water content of T. cacao leaves.The thickness of leaf tissues (epidermis, palisade and spongy parenchyma), as well as the photosynthetic pigment content and the content of silicon in the leaves also were not influenced by the different doses of silicon.Thus, it is suggested that the accumulation of Si on the leaves was beneficial, with the dose of 1.5 mg / mLbeingthe most efficient for the cocoa plant tolerance to water deficit.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10003
Aparece nas coleções:PPGBV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_7219_Texto completo.pdf1.27 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.