Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10016
Título: EFEITOS DA DEPLEÇÃO DE NITROGÊNIO SOBRE A BIOMASSA E PRODUÇÃO LIPÍDICA DE TRÊS ESPÉCIES DE MICROALGAS FITOPLANCTÔNICAS
Autor(es): MARTINS, G. B.
Orientador: FERNANDES, V. O.
Palavras-chave: Palavras-Chave: Desmodesmus
Chlorella
Ankistrodesmus
cult
Data do documento: 11-Jul-2014
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: MARTINS, G. B., EFEITOS DA DEPLEÇÃO DE NITROGÊNIO SOBRE A BIOMASSA E PRODUÇÃO LIPÍDICA DE TRÊS ESPÉCIES DE MICROALGAS FITOPLANCTÔNICAS
Resumo: RESUMO O uso de lipídios obtidos a partir da biomassa de microalgas tem sido descrito como uma alternativa promissora para a indústria petro-diesel e envolve etapas como o cultivo de microalgas, separação da biomassa e extração de lipídios. Para viabilizar a produção em larga escala, é necessário selecionar as espécies mais produtivas, diminuir os custos de produção e determinar as condições ideais de cultivo. Os gêneros Chlorella, Desmodesmus e Ankistrodesmus apresentam características favoráveis à produção comercial, tendo sido então selecionada uma espécie de cada no presente trabalho. O objetivo do estudo foi avaliar diferentes condições de cultivo de Ankistrodesmus fusiformis, Chlorella vulgaris e Desmodesmus spinosus visando o aumento da produtividade em biomassa e lipídios totais. As algas foram identificadas e cultivadas em laboratório, em condições controladas de temperatura a 26ºC (±1), aeração por borbulhamento à pressão ambiente e luminosidade fornecida por lâmpadas fluorescentes, com intensidade de 47,25 μmol de fótons m-2.s-1 (3500 lux), fotoperiodo de 12h e pH 7, sob duas concentrações estressantes de nitrato de sódio (0,10 g/L e 0,05g/L). Os cultivos duraram em média 16 dias, sendo as curvas de crescimento construídas com dados de espectrofotometria óptica coletados a cada 48h, e a biomassa obtida ao final do cultivo por centrifugação e liofilização de cada unidade experimental. Para extração dos lipídios totais, foi utilizada a mistura de clorofórmio: metanol (1:2), segundo a metodologia de Bligh & Dyer (1959). Os tratamentos de estresse em D. spinosus resultaram em maior acúmulo lipídico, com aumento de até 149,7%, porém com drástica diminuição do crescimento e biomassa. Em C. vulgaris, nos tratamentos de estresse, verificou-se apenas ligeiro aumento do peso seco e teor de lipídios, não havendo diferença significativa entre os tratamentos e o controle. Da mesma forma, A. fusiformis não mostrou respostas significativas ao estresse pela redução de nitrato de sódio do meio, havendo ligeira diminuição do conteúdo lipídico e aumento do crescimento e biomassa. Com respostas diferentes para cada espécie estudada, evidencia-se a necessidade do conhecimento da fisiologia e autoecologia da cepa a ser cultivada em escala comercial visando à produção de ácidos graxos para fins de biodiesel. Palavras-Chave: Desmodesmus, Chlorella, Ankistrodesmus, cultivo, estresse.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10016
Aparece nas coleções:PPGBV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_8493_Dissertação Gustavo Benevides Martins.pdf366.57 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.