Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10025
Título: RESPOSTAS FISIOLÓGICAS DE DOIS GENÓTIPOS DE CRAME 9Crabe abyssinica HOCHST.) AO DÉFICIT HÍDRICO.
Autor(es): MARTINS, R. F. A.
Orientador: FALQUETO, A. R.
Data do documento: 16-Jul-2015
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: MARTINS, R. F. A., RESPOSTAS FISIOLÓGICAS DE DOIS GENÓTIPOS DE CRAME 9Crabe abyssinica HOCHST.) AO DÉFICIT HÍDRICO.
Resumo: O déficit hídrico é um dos principais fatores que limitam o crescimento vegetal e a produtividade agrícola. O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos do déficit hídrico e recuperação em plantas de Crambe abyssinica utilizando a fluorescência da clorofila a como ferramenta de análise. As plantas da cultivar FMS Brilhante e da linhagem FMS CR1101 foram submetidas ao déficit hídrico pela suspensão da irrigação durante sete dias, seguidos por um período de três dias de reidratação. Para a análise da fluorescência da clorofila a folhas jovens completamente expandidas foram selecionadas e adaptadas ao escuro por 20min. As medidas da fluorescência da clorofila a foram realizadas utilizando-se um fluorômetro Handy-PEA (Hansatech, UK). Medidas do conteúdo relativo de água foliar (CRA), da condutância estomática (gs) e da biomassa também foram realizadas. Sob déficit hídrico, houve redução do CRA e gs, com recuperação total após a reidratação das plantas. Observou-se maior crescimento radicular em FMS Brilhante durante o déficit hídrico. Em ambos os materiais genéticos observou-se redução no transporte de elétrons a partir da absorção até a redução dos aceptores do intersistema. No entanto, no sétimo dia de déficit hídrico, observou-se, em FMS Brilhante, aumento no sinal de fluorescência apenas entre os pontos FJ e FI, indicando a diminuição no transporte de elétrons entre a QA e o intersistema. A cultivar FMS Brilhante apresentou melhor conectividade energética (Banda L) entre as subunidades independentes do fotossistema II (FSII) e menor inativação do complexo de evolução de oxigênio (Banda K). Por outro lado, a linhagem FMS CR1101 apresentou melhores resultados para os parâmetros que medem o rendimento quântico da redução dos aceptores finais de elétrons do fotossistema I, FSI (φRO), a eficiência com que um elétron se move após a QA- (ψEO) e a eficiência com que um elétron proveniente do intersistema reduz o aceptor final de elétrons do FSI (ΔRO). A linhagem apresentou, também, melhores resultados para o índice de desempenho fotoquímico (PITOTAL) durante o período de reidratação. Apesar das plantas de FMS Brilhante terem apresentado maior crescimento radicular e melhor atividade fotoquímica do FSII, a linhagem apresentou melhor incremento da atividade fotoquímica do FSI.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10025
Aparece nas coleções:PPGBV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_9370_Dissertação.pdf2.38 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.