Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10038
Título: Crescimento Micelial de Fusarium Solani F. Sp. Piperis e Respostas de Cultivares de Pimenta-do-reino (piper Nigrum L.) ao Estresse Abiótico e Biótico: Biometria, fotossíntese, Resistência e Avaliação de Produtos Alternativos de Controle da Fusariose
Autor(es): PINHEIRO, V. D. A.
Orientador: FALQUETO, A. R.
Data do documento: 29-Ago-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: PINHEIRO, V. D. A., Crescimento Micelial de Fusarium Solani F. Sp. Piperis e Respostas de Cultivares de Pimenta-do-reino (piper Nigrum L.) ao Estresse Abiótico e Biótico: Biometria, fotossíntese, Resistência e Avaliação de Produtos Alternativos de Controle da Fusariose
Resumo: O Brasil é o terceiro maior produtor mundial de pimenta-do-reino (Piper nigrum L.) e o Espírito Santo é o primeiro colocado entre os estados brasileiros, com uma produção de 37 mil toneladas do grão. A fusariose, causada por Fusarium solani f. sp. piperis, é considerada a principal doença da pimenteira, caracterizada pela podridão das raízes e secamento dos ramos. O objetivo deste estudo foi avaliar a resistência de cultivares de pimenta-do-reino (Kottanadan e Bragantina) ao estresse abiótico (déficit hídrico) e biótico (Fusarium solani f. sp. piperis), visando caracterizar o comportamento fisiológico das plantas, a interação planta-patógeno e avaliar a eficiência de produtos alternativos no controle da fusariose. Três experimentos foram realizados. Primeiro - avaliação in vitro do crescimento micelial de quatro isolados de F. solani em diferentes produtos, revelando que o silício e quitosana induziram o crescimento fúngico, enquanto fosfito inibiu em 100%. Foi observado um efeito fungistático e fungitóxico do Carbendazim obteve e os produtos não foram dose dependentes. Segundo - realizado em casa de vegetação, este experimento comparou o desempenho fisiológico das cultivares Kottanadan e Bragantina submetidas ao déficit hídrico. Aos 12 dias de déficit hídrico, menores alterações fotoquímicas associadas à 90% de sobrevivência conferem à cv. Kottanadan maior tolerância ao déficit hídrico. A fotoinibição crônica observada para a cv. Bragantina sustenta esse resultado. Terceiro - foi realizado em viveiro e objetivou avaliar os parâmetros epidemiológicos, biométricos e fotossintéticos das cultivares de pimenta-do-reino inoculadas com F. solani bem como o efeito de produtos alternativos de controle da doença como silício, fosfito e quitosana, aplicados preventivamente e curativamente. Maior nível de resistência à doença foi observado para a cv. Kottanadan, considerando maior período de incubação e as menores taxas de progresso, índices de infecção, incidência e severidade da doença. De modo geral, maiores valores dos parâmetros biométricos observados para a cv. Kottanadan revelam que esta cultivar foi menos afetada pela doença quando comparada à cv. Bragantina. A correlação negativa observada entre os parâmetros biométricos e a incidência e severidade da doença confirmam esses resultados. Independentemente da severidade da doença, plantas inoculadas com F. solani permaneceram fotossinteticamente ativas após 180 dias. Entretanto, a cv. Kottanadan foi mais resistente ao F. solani, considerando os maiores valores do teor relativo de clorofila, dos parâmetros de fluorescência da clorofila a e de trocas gasosas analisados. Em ambas as cultivares, apesar da similaridade observada entre as épocas de aplicação dos produtos alternativos, plantas suplementadas com silício, fosfito e quitosana, apresentaram melhor comportamento comparativamente às plantas infectadas e não suplementadas. Fosfito e Silício são mais eficientes para a supressividade da fusariose e indução de resistência, considerando a menor incidência e severidade da doença, invariabilidade da produção de biomassa e da maioria dos parâmetros fotossintéticos para a cv. Kottanadan.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10038
Aparece nas coleções:PPGBV - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11320_Tese de Doutorado - versão final20171107-153007.pdf10.3 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.