Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10056
Título: PAISAGEM CULTURAL EM ITAÚNAS (ES): O LUGAR E SUA DIMENSÃO SIMBÓLICA
Autor(es): COSTA, M. F.
Orientador: CAMPOS, M. M.
Data do documento: 31-Mar-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: COSTA, M. F., PAISAGEM CULTURAL EM ITAÚNAS (ES): O LUGAR E SUA DIMENSÃO SIMBÓLICA
Resumo: O conceito paisagem cultural atravessa várias disciplinas, sendo discutido no campo da Geografia, da Arquitetura, do Urbanismo, citando alguns, e, em específico, no subcampo do patrimônio cultural. Sua abrangência pressupõe abordagem dos bens culturais imateriais e materiais aliados à integração do homem com o território e o meio natural. Este trabalho investiga o termo paisagem cultural como conceito e sua institucionalização como instrumento de preservação de políticas públicas em âmbito internacional e nacional. Além disso, abarca da Geografia o conceito de lugar e seu entendimento no contexto do trabalho. Posteriormente, busca sua possível reverberação quando voltado para a Vila de Itaúnas, situada no litoral norte do estado do Espírito Santo. O lugar é marcado por diversos mitos acerca de sua história. O mais emblemático diz respeito ao soterramento da antiga Vila, que trouxe consigo a base de formação da memória local, marcada por símbolos e significados. Após o soterramento, a população se estabeleceu na margem oposta do Rio Itaúnas, levando consigo as características urbanísticas arruamento, traçado e técnicas construtivas e o modo de vida tradicional. Este trabalho expõe os elementos simbólicos caracterizadores da Vila de Itaúnas, construídos a partir de estudos sobre os significados criados pelos grupos que vivenciam os espaços da Vila, produzindo os lugares simbólicos do local. Aponta esses lugares como manifestações espaciais da cultura com significados políticos, religiosos, étnicos, ou associados ao passado, todos impregnados de singularidades simbólicas. Para isso, utiliza, como metodologia, pesquisa teórica acerca da origem do conceito paisagem cultural como campo de estudo da Geografia e sua inserção como instrumento de preservação do patrimônio cultural. Inclui, ainda, como procedimentos metodológicos, estudo de caso sobre a materialidade da Vila de Itaúnas, evidenciando dinâmicas sociais e econômicas existentes, levantamento de campo in loco e formulação de interpretações, por meio de textos, mapas e esquemas gráficos distintos. Conclui que a localidade de Itaúnas compreende uma pequena vila carregada de simbolismos construídos por seus habitantes, principalmente durante o processo de mudança da antiga ocupação para a Vila atual, e pelos turistas que frequentam o local, em processos e dinâmicas continuadas de construção de lugares simbólicos, que, por sua vez, moldam paisagens também em contínua construção. Palavras-chave: Paisagem Cultural. Patrimônio Cultural. Itaúnas. Preservação. Paisagem.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10056
Aparece nas coleções:PPGAU - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_10880_Maísa Favero Costa.pdf10.01 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.