Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10064
Título: A influência das superfícies vegetadas no conforto térmico : simulações no centro de Vitória-ES
Autor(es): Neves, Mariana Daré Araújo
Orientador: Bonatto, Daniella do Amaral Mello
Palavras-chave: Superfícies vegetadas
Simulações
Qualidade urbana
Envi-met
Data do documento: 28-Jul-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: NEVES, Mariana Daré Araújo. A influência das superfícies vegetadas no conforto térmico: simulações no centro de Vitória-ES. 2017. 160 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Artes.
Resumo: Os danos causados ao ambiente natural intensificaram-se ao longo do processo de urbanização das cidades. Tais danos são resultantes do aumento populacional e do crescimento urbano espraiado sem um planejamento urbano adequado capaz de garantir a qualidade da ambiência urbana. Redução das áreas verdes e dos espaços livres públicos, formação de ilhas de calor, alagamentos constantes, perda de qualidade e da quantidade de água nos corpos hídricos são alguns dos problemas decorrentes desse contexto. Diante dessa problemática, diversas pesquisas direcionam-se à qualidade do ambiente urbano, ao conforto térmico e à mitigação de problemas bioclimáticos. Considerando que áreas verdes são fatores preponderantes para a amenização climática, este trabalho objetivou avaliar a capacidade de melhoria do microclima urbano e do conforto térmico pela influência dos telhados e paredes vegetadas, utilizando para o estudo uma área já consolidada e carente de vegetação, no Centro de Vitória – ES. A metodologia de pesquisa baseou-se na literatura sobre clima urbano, técnicas de aplicação de superfícies vegetadas no Brasil e no exterior e simulações no software Envi-met para aferir a influência dessas superfícies ao nível do pedestre. As simulações consideraram as variáveis climáticas como temperatura, umidade e velocidade dos ventos para fins de análise dos seus efeitos na configuração urbana delimitada. Os resultados demonstraram que a inserção da vegetação nas paredes construídas diminuiu até 4,3 °C na temperatura do ar e 02 pontos do PMV. A inserção da vegetação nos telhados pouco reduziu no nível do pedestre - 0,08 º C e 0,03 pontos do PMV - dado os edifícios estudados serem altos, situação em que telhados verdes têm maior influência sobre a temperatura interna. As simulações demonstraram a eficiência das paredes verdes em melhorar o microclima urbano em área consolidada e que não teria capacidade de receber arborização urbana, sendo uma alternativa adequada e possível.
Damages caused to the natural environment have been intensified throughout the urbanization process. These damages are the result of a scattered population and urban housing growth done without the adequate urban planning needed to guarantee the urban environment’s quality. Reduction of green areas and public spaces, formation of heat islands, constant flooding, loss of quality and quantity of water in the water bodies are some of the problems arising from this context. Given this problem, several researches are directed to the quality of the urban environment, the thermal comfort and the mitigation of bioclimatic problems. Considering that green areas are a predominant factor for climatic variation, this study aimed to evaluate the improvement capacity of the urban microclimate and the thermal comfort by the influence of vegetation roofs and walls, using for the study an area already consolidated and devoid of vegetation, in the Center of Vitória - ES. The research methodology was developed based on the literature about the urban climate, application techniques of vegetated surfaces in Brazil and abroad and simulations in the Envi-met software to assess the influence of these surfaces at the pedestrian level. The simulations considered the climatic variables as temperature, humidity and velocity of the winds for analyzing their effects in the delimited urban configuration. The results showed that the vegetation insertion in the constructed walls decreased to 4.3 ° C in the air temperature and 02 points in the PMV. The insertion of vegetation on the roofs reduced little at the pedestrian level - 0.08 º C and 0.03 points of the PMV - given the buildings studied were high, situation in which green roofs have greater influence on the internal temperature. The simulations demonstrated the efficiency of the green walls in improving the urban microclimate in a consolidated area and that would not have the capacity to receive urban afforestation, being a suitable and possible alternative.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10064
Aparece nas coleções:PPGAU - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_11260_Mariana Daré Araujo Neves.pdf8.1 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.