Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10117
Título: ATITUDES E PERCEPÇÕES DOS PARTICIPANTES DE UM CURSO DE CAPACITAÇÃO DIRIGIDO A HOSPITAIS GERAIS FRENTE AO ÁLCOOL, ALCOOLISMO E ALCOOLISTA
Autor(es): VIEIRA, C. B.
Orientador: SIQUEIRA, M. M.
Data do documento: 20-Abr-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: VIEIRA, C. B., ATITUDES E PERCEPÇÕES DOS PARTICIPANTES DE UM CURSO DE CAPACITAÇÃO DIRIGIDO A HOSPITAIS GERAIS FRENTE AO ÁLCOOL, ALCOOLISMO E ALCOOLISTA
Resumo: Os prejuízos do uso abusivo de substâncias psicoativas como o álcool fazem com que estes sejam um dos principais problemas de saúde pública. Entretanto, a literatura salienta que os profissionais que atuam na rede socioassistencial tem uma formação deficitária para lidar com a questão. Assim, a educação permanente se torna uma importante ferramenta de capacitação desses profissionais. As atitudes e crenças têm sido utilizadas como parâmetro de avaliação da formação em álcool e outras drogas. Dessa forma, o objetivo deste estudo é mensurar as atitudes e compreender as concepções dos profissionais de hospitais gerais frente ao álcool, alcoolismo e alcoolista, antes e após a capacitação oferecida pelo Centro Regional de Referência sobre Drogas do Espírito Santo (CRR-ES). Trata-se de um estudo exploratório, descritivo, comparativo, de abordagem quantitativa e qualitativa, que utiliza dados primários e secundários. Compuseram a população do estudo 31 profissionais (estudo quantitativo) e 6 assistentes sociais (estudo qualitativo), que foram aprovados no curso oferecido pelo CRR-ES. Utilizou-se como instrumento a Escala de Atitudes Frente ao Álcool, Alcoolismo e Pessoa com Transtorno Relacionado ao Uso do Álcool (EAFAA) aplicado antes e após o curso e questionário sócio demográfico, que deram origem ao bando de dados, e roteiro de entrevista semiestruturada aplicado após o curso. Os dados quantitativos foram analisados no Statistical Package for the Social Science (SPSS) versão 22, enquanto que os dados qualitativos foram estudados através análise de conteúdo temática de Bardin. Constatou-se que houve mudança positiva nas atitudes dos profissionais, especialmente no que diz respeito ao trabalho com a pessoa com transtorno relacionado ao uso do álcool. Entretanto, alguns aspetos relacionados as atitudes frente ao álcool e ao alcoolismo permanece uma concepção moralizante. Ainda, os profissionais apresentaram conhecimento deficiente no que diz respeito a prevenção ao uso e abuso de substâncias psicoativas, porém um bom nível de conhecimento no que diz respeito aos aspectos diagnósticos da dependência de substâncias. Finalmente, a pesquisa evidencia a importância dos processos de formação permanente em álcool e outras drogas para a melhoria da qualidade da assistência. Entretanto, esse não é o único caminho a ser adotado para que se alcance este objetivo, sendo necessário o fortalecimento da rede e a elaboração de políticas públicas que rejeitem posturas estigmatizadoras.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10117
Aparece nas coleções:PPGASC - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11157_2015_Camila Barcelos Vieira.pdf1.12 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.