Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10146
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorPaz, Gaspar Leal-
dc.date.accessioned2018-08-23T21:57:03Z-
dc.date.available2018-08-23-
dc.date.available2018-08-23T21:57:03Z-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/10146-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.subjectArtepor
dc.subjectPoiesispor
dc.subjectVerdadepor
dc.subjectHermenêuticapor
dc.subjectLinguagempor
dc.subjectConsciênciapor
dc.subjectContemporaneidadepor
dc.subjectHistoricidadepor
dc.subjectArteng
dc.subjectTrutheng
dc.subjectHermeneuticseng
dc.subjectLanguageeng
dc.subjectConsciousnesseng
dc.subjectContemporaneityeng
dc.subjectHistoricityeng
dc.titleA questão da contemporaneidade nas artes : Heidegger e a poiesispor
dc.typemasterThesiseng
dc.subject.udc7-
dc.subject.br-rjbnHeidegger, Martin, 1889-1976por
dc.subject.br-rjbnHistoricismopor
dcterms.abstractTrata-se de uma abordagem sobre a problematização da arte enquanto poiesis no pensamento de Martin Heidegger. Essa temática é apresentada em correlação com a questão da verdade compreendida como aletheia, abertura do Ser. Dessa forma, tem por objetivo ressaltar a relação entre a totalidade da experiência artística em sua unidade com a verdade, contrariamente à compreensão radicalizada na tradição moderna com o domínio do conceito de consciência. Portanto, aborta o panorama no qual a questão da verdade em sua relação com a experiência da arte se sustenta, tanto historicamente quanto filosoficamente, no pensamento do filósofo alemão, restituindo sua relação com o elemento da linguagem mundo - e com a finitude facticidade - que constituem a compreensão humana. Para tanto, abordam-se aspectos relevantes da terminologia heideggeriana para compreender a virada hermenêutica em seu pensamento, assim como, também, a abertura da experiência e da interpretação com o objetivo de indicar, ao leitor, como foram articuladas essas noções na constituição do primado ontológico do Dasein, conceito chave para acender ao percurso de pensamento de Heidegger no que concerne às artes. Para acompanhar esse percurso, a presente pesquisa se respaldou nas interpretações de Hans-Georg Gadamer, identificando questões motrizes para a crítica e a teoria das artes, tais como as nuances que envolvem as discussões sobre consciência histórica, juízos estéticos, consciência estética e a autocertificação das artes. Dessa forma, revisa o legado da modernidade e da estética a partir de Kant e Hegel buscando entender o alcance dos estudos de Heidegger no que se refere às artes suas relações e novas configurações na contemporaneidade. Assim, recorre às interpretações de Giorgio Agamben, Benedito Nunes, Gerd Bornheim, Manuel António de Castro, Hannah Arendt, Paul Ricoeur, Joseph Kosuth, Thierry de Duve, Emmanuel Carneiro Leão, Luiz Camillo Osório, entre outros, bem como à interpretação das contribuições de Marcel Duchamp, Friedrich Hölderlin e Vicent van Gogh. Nesse viés, analisou-se o ensaio A Origem da Obra de Arte que, juntamente com os escritos da compilação Caminhos do Campo, apresentam as argumentações de Heidegger ao estudo da linguagempor
dcterms.abstractThis thesis broaches questions of the essence of art comprehended in Martin Heidegger’s thought as poiesis, concerning the issue of the truth understood as aletheia – the openness of being. This project aims at accentuating the relationship between the totality of the artistic experience in its unity with the truth, in contrast to the radicalized apprehension in the modern tradition along with its dominance of the concept of consciousness. For this purpose, brings the perspective in which the issue of the truth in its relationship with art is sustained, both historic and philosophically, in the thinking of the german philosopher, restoring its relationship with language – world – and with finitude – facticity – that embodies human comprehension. For this purpose, we approach some of the relevant aspects of Heideggerian terminology in order to understand the hermeneutical turn in his thinking alongside the openness of the experience and interpretation which the goal of expose, to the reader , the constitution of the ontological primacy of the Dasein, a key concept to the exercise of Heidegger's thought about the arts. To follow the trajectory of Heidegger’s thinking, this thesis is rooted in the interpretations of Hans-Georg Gadamer, identifying important questions to the critic and the theory of art, such as the nuances involving the discussions about historical consciousness, aesthetic judgments, aesthetic consciouness, and the selfcertification of art. In this way, review the legacy of modernity and aesthetics from Kant and Hegel, seeking support for the extensibility of heidegger's studies in the field of arts – it’s relationships and new configurations in contemporaneity. To reach this goal, this thesis is supported in the interpretations of Giorgio Agamben, Benedito Nunes, Gerd Bornheim, Hannah Arendt, Paul Ricoeur, Joseph Kosuth, Hal Foster, Thierry de Duve, Manuel António de Castro, Emmanuel Carneiro Leão, Luiz Camillo Osório, among others, as well in the interpretation of the contributions of Marcel Duchamp, Friedrich Hölderlin and Vicent van Gogh. To fulfill this objective, we analysed the essay The Origin of the work of art and the compilation of texts Holzwege that presents Heidegger's arguments to the study of languageeng
dcterms.creatorSilva, Felipe Escopelli Moulim da-
dcterms.formattexteng
dcterms.issued2018-06-26-
dcterms.languageporpor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Artespor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.subject.cnpqArtespor
dc.publisher.courseMestrado em Artespor
dc.contributor.refereeGuimarães, Aissa Afonso-
dc.contributor.refereePessoa, Fernando Mendes-
Aparece nas coleções:PPGA - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_12297_Dissertação completa.pdf1.58 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.