Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10192
Título: Efeito do Treinamento de Força Sobre a Morfologia do Músculo Esquelético de Ratos Obesos
Autor(es): CONTREIRO, C. D. E.
Orientador: GUIMARAES-FERREIRA, L.
Data do documento: 21-Dez-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: CONTREIRO, C. D. E., Efeito do Treinamento de Força Sobre a Morfologia do Músculo Esquelético de Ratos Obesos
Resumo: A obesidade é uma doença crônica multifatorial caracterizada pelo acúmulo de gordura no organismo, causando danos à saúde do indivíduo. O tratamento da obesidade varia de acordo com a gravidade da doença, no entanto, alimentação saudável com restrição calórica e atividade física são estratégias usadas nesse processo. Os efeitos benéficos da atividade física regular são relacionados com adaptações que ocorrem em diversos órgãos do corpo, dentre os quais o músculo esquelético. Os efeitos da obesidade na hipertrofia muscular esquelética induzida pelo treinamento de força não são bem compreendidos. Esclarecer os mecanismos de interação é fundamental para o desenvolvimento de novas abordagens no tratamento da obesidade. O objetivo do presente trabalho foi avaliar o efeito da obesidade associada ao treinamento de força na morfologia do músculo esquelético. Para tanto, 58 ratos Wistar machos foram randomizados em dois grupos: controle, alimentados com dieta padrão (C) e obeso, alimentados com dieta hiperlipídica (49,2% de gordura) (Ob). O protocolo experimental consistiu de 28 semanas, sendo dividido em três momentos: M1) indução à obesidade; M2) manutenção da obesidade e; M3) protocolo de treinamento de força. Após o período de manutenção da obesidade, os animais foram randomizados em mais dois grupos. Dessa forma, o estudo foi composto por quatro grupos: controle sedentário (CS), controle submetido ao protocolo de treinamento de força (CTF), obeso sedentário (ObS) e obeso submetido ao protocolo de treinamento de força (ObTF). O treinamento de força foi realizado em escada adaptada para ratos, 3 vezes por semana, durante 10 semanas. A dieta hiperlipídica foi eficiente para induzir os animais à obesidade na segunda semana do protocolo experimental, iniciando o período de exposição à obesidade. O peso dos músculos sóleo, tibial e FHL foram maiores no grupo ObTF em relação ao grupo CTF, entretanto o protocolo de treinamento não promoveu hipertrofia na área de secção transversa dos músculos FHL e plantar. O protocolo de treinamento utilizado foi eficiente para aumentar a força absoluta nos grupos treinados, mas a capacidade de produzir força parece ser prejudicada na obesidade quando avaliada a força relativa. Ao início do treinamento o grupo ObTF já apresentava menor força relativa em comparação ao grupo ObTF, essa diferença se manteve após o protocolo de treinamento. O treinamento foi eficiente para promover alterações positivas no peso corporal e acúmulo de gordura nos animais treinados. O ganho de peso corporal foi menor nos grupos submetidos ao treinamento de força em comparação aos grupos sedentários (ObTF vs ObS; CTF vs CS). O grupo ObTF apresentou menor gordura corporal total e índice de adiposidade em relação ao grupo ObS.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10192
Aparece nas coleções:PPGNS - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11591_Dissertação VERSÃO FINAL (1).pdf
  Restricted Access
846.71 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir    Solictar uma cópia


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.