Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10193
Título: COMPOSIÇÃO da Dieta e Sua Associação Com o Fenótipo metabolicamente Saudável em Indivíduos da Linha de Base Do elsa-brasil
Autor(es): ALVES, S. R.
Orientador: FARIA, C. P.
Data do documento: 14-Dez-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: ALVES, S. R., COMPOSIÇÃO da Dieta e Sua Associação Com o Fenótipo metabolicamente Saudável em Indivíduos da Linha de Base Do elsa-brasil
Resumo: A obesidade é uma doença de causa multifatorial sendo considerada fator de risco para o desenvolvimento de Doenças Crônicas não Transmissíveis. Contudo, existem indivíduos obesos que não apresentam perfil metabólico desfavorável, denominados pela literatura como obesos metabolicamente saudáveis. Acredita-se que fatores genéticos, estilo de vida entre outros possam influenciar na determinação deste fenótipo. Entre os fatores de estilo de vida, destaca-se o consumo alimentar; a utilização dessa variável em estudos epidemiológicos tende a ser limitada e, seus resultados ainda são inconclusivos. Assim, o objetivo desta pesquisa foi investigar a associação entre o consumo alimentar e a obesidade metabolicamente saudável. A população da pesquisa foi proveniente da linha de base do ELSA-Brasil (N= 15.105) e após critérios de exclusão, a amostra final contou com n=2.033. Foram classificados como obesos, os indivíduos com IMC ≥ 30 kg/m², IDF e NHANES foram utilizados para a definição do desfecho. A idade média dos participantes foi 53,3 anos e 1130 (55,6%) eram mulheres. Observou-se prevalência de 19,3% de obesidade metabolicamente saudável. Com relação ao consumo alimentar, permaneceram associados positivamente ao desfecho, após ajuste pelas variáveis citadas acima, os lipídeos totais (g) (RC 1,007), dentre eles a gordura saturada (g) (RC 1,017), e gordura trans (g) (RC 1,119). A idade mais jovem, sexo feminino, melhor auto-percepção de saúde, situação empregatícia ativa, nível elevado de escolaridade, atividade física forte, IMC mais baixo e menor ganho de peso desde os 20 anos apresentaram associação positiva com o fenótipo saudável independente do consumo alimentar. Conclui-se que o consumo de nutrientes se associou com a obesidade metabolicamente saudável de maneira distinta do preconizado nas recomendações e guias alimentares, mesmo após ajustes; demonstrando que, apesar de apresentarem diferenças nutricionalmente pequenas, indivíduos saudáveis têm comportamento alimentar de pior qualidade. Tal achado sugere que outros fatores não abordados pela presente pesquisa, como questões epigenéticas ou as interações entre alimentos e nutrientes (padrões alimentares) podem ser o elo faltante no estudo da obesidade metabolicamente saudável. Palavras chave: Obesidade. Obesidade metabolicamente benigna. Epidemiologia. Saúde pública. consumo alimentar.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10193
Aparece nas coleções:PPGNS - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11683_Sara dissertação 12032018.pdf
  Restricted Access
2.9 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir    Solictar uma cópia


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.