Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10196
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorSILVA, E. M. M.-
dc.date.accessioned2018-08-24T12:04:34Z-
dc.date.available2018-08-24-
dc.date.available2018-08-24T12:04:34Z-
dc.identifier.citationMARQUES, G. A., DESENVOLVIMENTO e Caracterização de Biscoitos Com Farinha Mista Extrudada de Arroz Integral e Feijão Pretopor
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/10196-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleDESENVOLVIMENTO e Caracterização de Biscoitos Com Farinha Mista Extrudada de Arroz Integral e Feijão Pretopor
dc.typemasterThesisen
dc.contributor.memberCHIARADIA, A. C. N.-
dc.contributor.memberJOSE, J. F. B. S.-
dc.contributor.memberÉrica A. Moraes-
dcterms.abstractO arroz e o feijão são alimentos que representam importante combinação nutricional, pois fornece energia, vitaminas e minerais, além do perfil de aminoácidos essenciais, que conferem a essa associação boa qualidade proteica. Tais gêneros alimentícios podem ser uma opção como ingredientes de certos produtos, como biscoitos. Dessa forma, permite-se a ampliação de produtos processados para indivíduos com doença celíaca (DC). Surgindo assim a necessidade de aprimorar produtos processados disponíveis no mercado, com o intuito de aumentar as opções de consumo, por meio de alternativas alimentares aos produtos convencionais, que buscam satisfazer os desejos e demandas dos consumidores. O objetivo do presente estudo foi desenvolver e caracterizar biscoitos com farinha mista de arroz integral (Oryza sativa L.) e feijão preto (Phaseolus vulgaris L.) extrudadas. O delineamento composto central rotacional foi aplicado a fim de estudar os efeitos dos diferentes níveis de farinha feijão preto (FFP) (13,2 - 46,8 g/100 g), umidade (14,6 - 21,4 g/100 g) e temperatura (91,4 - 158,7 °C) nas características quanto a (ao) energia mecânica específica (EME), índice de expansão (IE), viscosidade inicial (V25), viscosidade máxima (Vmax), breakdown, viscosidade final, setback, índice de solubilidade em água (ISA), índice de absorção em água (IAA) e variação de cor (ΔE) nas farinhas extrudadas. Nos biscoitos foram avaliados fisicamente (medições, atividade de água (Aa), cor, textura, análise sensorial e microscopia eletrônica de varredura (MEV)) e quimicamente (composição centesimal, compostos fenólicos totais, taninos, capacidade antioxidante e a integridade das proteínas por meio da eletroforese). Foram analisados durante 60 dias de armazenamento Aa, cor, textura, pH e acidez total titulável (ATT). A FFP, umidade e temperatura foram capazes de influenciar significativamente os resultados de EME, IE, viscosidade, IAA e ΔE. Em relação à medição dos biscoitos, apenas a espessura e o diâmetro foram influenciados significativamente pelas variáveis independentes. O maior valor de Aa foi encontrado no tratamento com 30 g/100 g de FFP. Os biscoitos mais escuros foram relacionados ao aumento da FFP e umidade, porém o incremento da temperatura em conjunto com a FFP provocou menor escurecimento. A dureza dos biscoitos foi menor com a elevação da umidade e da temperatura de processamento das farinhas. Por outro lado, o incremento de FFP juntamente com a umidade foi capaz de aumentar a dureza dos biscoitos. A adição de até 30 g/100g de FFP apresentou maior índice de aceitação. Os tratamentos contendo maior teor de feijão apresentaram maior conteúdo de cinzas, fibras, proteína, ferro e zinco. Não houve efeito do tratamento térmico aplicado nas farinhas sobre o conteúdo de compostos fenólicos totais, atividade antioxidante e taninos. Em relação à qualidade proteica, foi observado por meio da eletroforese que o processo de extrusão não provocou alterações nos grupos proteicos presentes nas farinhas. Nos biscoitos, foi observado que adição de 20 g/100 g de FFP possibilitou maior intensidade nas bandas em torno de 35,41 e 24,11 kDa. Por meio da MEV foi observada a presença de bolhas de ar e do complexo amido-lipídico, em todas as amostras. Todos os tratamentos avaliados mantiveram os parâmetros de qualidade durante 60 dias.por
dcterms.creatorMARQUES, G. A.-
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2018-04-12-
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Nutrição e Saúdepor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseMestrado em Nutrição e Saúdepor
dc.contributor.advisor-coASCHERI, J. L. R.-
Aparece nas coleções:PPGNS - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_12241_Resumo_GLEICYANE DE A MARQUES_PPGNS.pdf135.74 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.