Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10203
Título: ESTUDO DA ADSORÇÃO DE Cu(II) UTILIZANDO BIOCARVÕES DE PALHA DE CAFÉ CONILON
Autor(es): OLIVEIRA, Y. R.
Orientador: PROFETI, L. P. R.
Coorientador: PROFETI, D.
Palavras-chave: Metais pesados
café conilon
adsorção
palha - adsorção
Data do documento: 28-Fev-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: OLIVEIRA, Y. R., ESTUDO DA ADSORÇÃO DE Cu(II) UTILIZANDO BIOCARVÕES DE PALHA DE CAFÉ CONILON
Resumo: Dentre as várias formas de contaminação do meio ambiente, a contaminação da água com metais pesados é uma das que tem trazido maior preocupação aos pesquisadores e aos órgãos governamentais envolvidos no controle de poluição. Diversos pesquisadores têm desenvolvido pesquisas sobre a adsorção de íons metálicos por biocarvões, sendo este definido como um produto obtido do tratamento térmico de materiais orgânicos realizado em condições de baixa concentração de oxigênio e em temperaturas que variam de 350 ºC a 1000 ºC, pelo processo conhecido como pirólise. Neste trabalho, biocarvões foram produzidos a partir da palha do café (Coffea canephora), uma vez que o café é o produto agrícola de maior expansão no Brasil. Foram empregadas duas temperaturas de síntese (350 e 600 oC), em duas atmosferas diferentes, sendo uma delas na presença de N2. Além disso, investigou-se o uso da palha de café pirolisada como adsorvente de íons Cu2+ em solução aquosa. O material obtido foi caracterizado pela metodologia proposta por Boehm, Espectroscopia de Infravermelho (FTIR), determinação do Ponto de Carga Zero, densidade aparente e teor de cinzas. Para investigar a eficiência na adsorção dos íons Cu2+, avaliou-se a influência do tempo de contato entre adsorvente e adsorbato. Os resultados obtidos permitiram concluir que a temperatura e o uso de atmosfera modificada com N2 no processo de pirólise influencia diretamente as características superficiais dos biocarvões provenientes da palha de café conilon. Observou-se a decomposição de grupos funcionais superficiais de caráter ácido, provocado pelo aumento da temperatura de pirólise, contribuindo com o aumento do PCZ e pH devido a maior basicidade do biocarvão. A presença de N2 na pirólise pode ter contribuído com a perda de diversidade química superficial dos biocarvões, permitindo uma melhor calcinação da matéria-prima. Os biocarvões pirolisados a 600 ºC se mostraram mais eficientes na adsorção de íons Cu2+ do que biocarvões pirolisados com temperatura menor, mostrando ser um material eficiente para a remoção de metais pesados em solução aquosa.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10203
Aparece nas coleções:PPGAQ - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11849_Dissertação - Yago Ricardo de Oliveira.pdf1.05 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.