Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10219
Título: Clima de ondas de gravidade e estado de agitação marítima, em ambientes marinhos no Espírito Santo
Autor(es): PIUMBINI, P. P.
Orientador: CHACALTANA, J. T. A.
Coorientador: INNOCENTINI, V.
Palavras-chave: clima de ondas -modelos espectrais - baía do ES
Data do documento: 24-Ago-2009
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: PIUMBINI, P. P., Clima de ondas de gravidade e estado de agitação marítima, em ambientes marinhos no Espírito Santo
Resumo: Informações sobre a estatística de longo período das ondas e do estado de agitação marítima em regiões oceânicas offshore não são facilmente extrapoladas para os ambientes costeiros, uma vez que as ondas ao se propagarem em direção à costa sofrem transformações devido às interações com as feições topográficas do leito marinho, ilhas e com a geometria da linha de costa. O clima de ondas superficiais de gravidade é avaliado na região do Oceano Atlântico adjacente ao estado do Espírito Santo, Brasil, usando dados de re-análise de onda de 45 anos do European Center for Medium-range Weather Forecast ECMWF. Na determinação do clima de ondas é usado o método estatístico de aproximação de distribuição inicial. Os resultados para o clima de ondas de 45 anos, chamado de clima geral, mostram que há uma predominância de ondas provenientes do quadrante sudeste (90° a 180°). Este mesmo comportamento direcional das ondas também é encontrado no clima sazonal, a exceção ocorre no clima do verão onde a predominância das ondas é do quadrante nordeste (0° a 90°). As alturas significativas mais frequentes do clima geral está na faixa de 1m a 2m e os Tm na faixa de 7s a 8s. As climatologias de verão e outono apresentam Hs típicas na faixa de 1,0m a 1,5m e as de inverno e primavera apresentam Hs típicas na faixa de 1,5m a 2,0m. Os Tm típicos da climatologia de verão e primavera encontram-se na faixa de 7s a 8s, já os de outono e inverno entre 8s a 9s. A potencialidade dos modelos espectrais de ondas, usados para realizar a propagação das ondas desde regiões offshore até regiões próximas à costa, é avaliada para o sistema de modelos Wavewatch III WW3 e SWAN. O modelo WW3 é usado para levar as ondas desde a zona de geração até a plataforma continental. O modelo SWAN é usado para levar as ondas desde a plataforma até a região costeira da baía do Espírito Santo, ES. Ambos os modelos usaram a técnica de múltiplas grades. A potencialidade de se usar estes modelos é avaliada pela comparação dos resultados das simulações numéricas com dados experimentais. Os resultados da comparação mostraram uma correlação superior a 0,9 para a altura significativa. A menor correlação foi encontrada para a direção.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10219
Aparece nas coleções:PPGEA - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_3683_Dissertação_Prussia_Pestana_AGO2009_versao1.pdf4.76 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.