Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10232
Título: Estabilização e higienização de fezes humanas através de compostagem em regime de batelada
Autor(es): REBOUCAS, T. C.
Orientador: GONCALVES, R. F.
Data do documento: 26-Fev-2010
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: REBOUCAS, T. C., Estabilização e higienização de fezes humanas através de compostagem em regime de batelada
Resumo: O Saneamento Ecológico (Ecosan) se refere ao sistema de gestão de águas residuárias focalizado no princípio de reciclar ao máximo a água e os nutrientes de volta a fonte geradora. As fezes humanas obtidas após a segregação da urina possuem qualidades valiosas para a melhoria do solo, entretanto, a principal preocupação na reciclagem dos seus nutrientes é a associação desta fração a agentes patogênicos de origem entérica. A compostagem é o tratamento mais comum para se obter a desinfecção das fezes quando se tem por objetivo sua aplicação como condicionante do solo. Diante desta perspectiva, este trabalho teve por objetivo estudar as características físico-químicas e biológicas das fezes humanas, assim como caracterizar a sua produção e estudar o seu tratamento através da compostagem buscando o desenvolvimento de soluções tecnológicas de saneamento ecológico para as cidades. Para isso, a metodologia utilizada foi dividida em duas etapas: I. caracterização quali-quantitativa das fezes e II. compostagem das fezes com aplicação de três diferentes proporções de serragem. Os resultados da caracterização mostraram que a produção per capita de fezes foi de 130 g/pessoa.dia, sendo observado que a média de excreção de fezes entre homens e mulheres foi próxima. Em relação à caracterização físico-química, a umidade média foi de 75% e 85% de sólidos voláteis e para os nutrientes como nitrogênio e fósforo, as médias foram de 13 e 3,2 g/kg de fezes, respectivamente. No aspecto microbiológico as concentrações de coliformes totais, termotolerantes e Escherichia coli foram de 107, 106 e 105 NMP/g, respectivamente. Quanto ao processo de compostagem, foram obtidas temperaturas acima de 50°C e redução de E. coli a níveis não detectáveis. A proporção de fezes e serragem de 30%, com uma relação C/N de 30/1 e teor de umidade na faixa de 50%, foi a que apresentou melhor desempenho no processo, permanecendo 16 dias em temperaturas termofílicas e 7 dias em temperatura de desinfecção (≥ 50°C). Além disso, obteve as melhores porcentagens na redução de sólidos totais e voláteis, 64 e até 76%, respectivamente. Conclui-se que as fezes humanas constituem um recurso de nutrientes como N, P e K e apresentam potencial de reutilização podendo ser tratadas de forma mais sustentável que nos tratamentos utilizados pelos sistemas convencionais de saneamento. A compostagem com serragem mostrou-se uma alternativa viável para o tratamento e a estabilização desse material.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10232
Aparece nas coleções:PPGEA - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_4354_.pdf3.61 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.