Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10240
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorRigo, Daniel-
dc.date.accessioned2018-08-24T22:53:12Z-
dc.date.available2018-08-24-
dc.identifier.citationCÔCO, Kátia Muniz. Utilização da modelagem computacional para avaliar a influência das planícies de maré na hidrodinâmica de regiões estuarinas. 2010. 86 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Ambiental) - Universidade Federal do Espírito Santo, Centro Tecnológicopor
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/10240-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleUtilização da modelagem computacional para avaliar a influência das planícies de maré na hidrodinâmica de regiões estuarinaspor
dc.typemasterThesisen
dc.contributor.memberAquije Chacaltana, Julio Tomás-
dc.contributor.memberCunha, Cynara de L. da Nóbrega-
dcterms.abstractOs ambientes costeiros vêm sofrendo um considerável processo de degradação ambiental, gerado pela crescente pressão sobre os recursos naturais marinhos. Uma importante ferramenta utilizada para apoio à tomada de decisões no gerenciamento ambiental de um corpo hídrico é a modelagem computacional das condições hidrodinâmicas do escoamento e da qualidade da água. Um dos fenômenos físicos mais importantes para a hidrodinâmica dos estuários é a maré, que ao se propagar do oceano para regiões estuarinas, sofre distorções que podem ser representadas pelo crescimento não-linear de constituintes harmônicos compostos dos principais constituintes da maré astronômica. As assimetrias nas marés causam diferenças na duração da enchente e da vazante da maré vertical, originando sistemas nos quais as correntes enchentes (ou vazantes) podem dominar sobre a vazante (ou enchentes). Essas características podem ser representadas pelos parâmetros a/h (amplitude da maré/profundidade do canal) e Vs/Vc (volume do armazenamento entre marés/volume do canal no nível médio do mar). Dessa forma, realizou-se neste estudo simulações computacionais, com auxílio do mecanismo de alagamento e secamento em meio poroso do SisBaHiA®, em estuários idealizados com o objetivo de avaliar a influência das planícies de maré na dominância das correntes. Os testes mostraram que estuários sem presença de planícies, nos quais os fenômenos de fricção com o leito sobressaem, tendem a ser dominados pela enchente. Já os estuários com presença de planícies de maré tendem a ser dominado pela vazante. Pôde-se observar, também, que as assimetrias das marés são intensificadas quando as planícies de maré aumentam e quando a maré penetra em direção a cabeça do estuário.por
dcterms.creatorCôco, Kátia Muniz-
dcterms.formattexteng
dcterms.issued2010-08-27-
dcterms.languageporeng
dcterms.subjectEstuáriospor
dcterms.subjectMaréspor
dcterms.subjectCorrentes de marépor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Engenharia Ambientalpor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.subject.cnpqEngenharia Sanitária Recursos Hídricospor
dc.publisher.courseMestrado em Engenharia Ambientalpor
Aparece nas coleções:PPGEA - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_4363_.pdf1.73 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.