Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10246
Título: Comparação dos potenciais de conservação de água da prática do reuso de águas cinza e da coleta segregada da urina humana em uma edificação residencial multifamiliar
Autor(es): AGUIAR, K. C.
Orientador: GONCALVES, R. F.
Palavras-chave: 1
Água - Reutilização
2
Água - Consumo
Data do documento: 28-Fev-2011
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: AGUIAR, K. C., Comparação dos potenciais de conservação de água da prática do reuso de águas cinza e da coleta segregada da urina humana em uma edificação residencial multifamiliar
Resumo: A crescente urbanização brasileira caracteriza‐se, especialmente nas últimas décadas, pelo crescimento descontrolado da população em conjunto com o desenvolvimento industrial, o que implica problemas de abastecimento e escassez de água. Diante disso, medidas de conservação de água estão sendo implantadas em edifícios residenciais. Uma dessas medidas é o reúso de águas cinza. O objetivo deste trabalho foi verificar o impacto do sistema de reúso de águas cinza implantado em um edifício residencial, na conservação de água potável e nas vazões de águas residuárias. Procedeu‐se, também, à avaliação do potencial de conservação de água e redução de águas residuárias nesse edifício, com a implantação de sistemas sanitários alternativos, como o gerenciamento seco e/ou segregado da urina humana. Os consumos de água, bem como a produção de águas residuárias, foram obtidos a partir do monitoramento dos medidores de água e de águas residuárias instalados na edificação. O monitoramento foi realizado por meio de leituras diárias, com início às 8h, de todos os medidores do edifício, além do levantamento de quatro perfis vinte e quatro horas. A fim de se verificar o potencial de conservação de água e redução de águas residuárias com o gerenciamento alternativo da urina humana e com o reúso de águas cinza na edificação, foram simulados 5 cenários. O cenário 1 corresponde ao edifício existente monitorado. O cenário 2 é o edifício convencional sem reúso de águas cinza. No cenário 3, o reúso de águas cinza é proposto para rega de jardim, limpeza de área pavimentada, além das descargas. No cenário 4a, propõe‐se o uso de bacias sanitárias segregadoras em substituição às bacias sanitárias existentes, sendo o cenário 4b a variação desse cenário, acrescentando‐se o reúso de águas cinza para descarga. No cenário 5a, propõe‐se o uso de mictório unissex seco nos banheiros, em conjunto com a bacia sanitária existente para defecar o cenário 5b acrescenta ao 5a o reúso de águas cinza para descarga. Verificou‐se que uma economia de água potável de 11% foi obtida com a utilização do reúso de águas cinza para descarga de bacias sanitárias, dados obtidos a partir de 180 dias de monitoramento. Com 10 dias de monitoramento, verificou‐se que a prática do reúso acarretou uma redução de 9,45% de esgoto doméstico. A substituição das bacias sanitárias existentes por bacias sanitárias segregadoras acarretaria uma redução de 8% no consumo de água e uma redução de águas residuárias em torno de 9%, sendo estocados 0,10 m3/d de urina. A introdução de mictórios unissex secos permitiria uma redução do consumo de água de 7% e uma redução de águas residuárias em torno de 8%, sendo estocados 0,06m3/d de urina. Dentro das opções inovadoras de conservação de água propostas nos cenários, a que apresentou maior potencial (16%) de redução do consumo de água potável e consequente redução de águas residuárias lançadas na rede pública de coleta de esgoto foi o reúso de águas cinza proposto no Cenário 3, o que demonstrou a importância do incremento da água de reúso em edifícios para conservação de água potável.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10246
Aparece nas coleções:PPGEA - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_4952_Dissertação Karolyna Aguiar.pdf13.37 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.