Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10270
Título: Avaliação quantitativa de vírus entéricos em mexilhão (Mytella guyanensis e Mytella charruana) e ostra (Crassostrea rhizophorae) em área de manguezal da Baía de Vitória (ES) com a utilização da PCR em tempo real
Autor(es): Souza, Karolina Fernandes Scarpati de
Orientador: Keller, Regina de Pinho
Palavras-chave: Manguezal
Moluscos Bivalves
Vírus Entéricos
Coliformes termotolerantes
Data do documento: 23-Abr-2012
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: SOUZA, Karolina Fernandes Scarpati de. Avaliação quantitativa de vírus entéricos em mexilhão (Mytella guyanensis e Mytella charruana) e ostra (Crassostrea rhizophorae) em área de manguezal da Baía de Vitória (ES) com a utilização da PCR em tempo real. 2012. 143 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Ambiental) - Universidade Federal do Espírito Santo, Centro Tecnológico
Resumo: A região da Ilha das Caieiras, na cidade de Vitória (ES) está localizada no entorno do estuário da Baía de Vitória e próxima a uma extensa área de manguezal urbano. É habitada por uma população que diariamente extrai diversos frutos do mar dessa área para consumo próprio e comercialização. Estudos preliminares realizados recentemente na região já mostraram a contaminação da água e de moluscos bivalves por microrganismos patogênicos provenientes de contaminação fecal. O presente trabalho teve por objetivo ampliar o conhecimento da qualidade microbiológica dos bivalves (sururu de mangue: Mytella guyanensis, sururu de coroa: Mytella charruana e ostra: Crassostrea rhizophorae) procedentes de dois pontos do estuário desta área de manguezal, ao longo de 13 meses de monitoramento (Janeiro/2011 - Janeiro/2012). Foram avaliadas um total de 31 amostras para presença de coliformes termotolerantes (CT) e vírus entéricos (adenovírus AdV; rotavírus RV; e norovírus NoV GII), utilizando-se a nested-PCR e PCR quantitativa em tempo real (qPCR)70% para RV e 54 85% para NoV GII. A presença de AdV e RV esteve correlacionada positivamente à turbidez e aos sólidos dissolvidos totais (SDT). Nas amostras de água do estuário, os valores máximos quantificados foram 3,0x102, 3,2x104 e 1,6x101 CG/100 mL para AdV, RV e NoV, respectivamente. A elevada contaminação viral e bacteriológica das amostras indica que esta área continua sob impacto antropogênico resultante do despejo de esgoto sanitário na região, e que o consumo de diferentes espécies de bivalves procedentes do manguezal da Ilha das Caieiras apresenta um potencial risco de causar doenças gastrointestinais aos consumidores, especialmente se ingeridos crus
Aparece nas coleções:PPGEA - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_5985_.pdf3.24 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.