Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10296
Título: Estudo Da Maré Barotrópica e da Geração de Maré Boroclínica para a Região Costeira e Oceânica ao Largo da Costa do Espírito Santo
Autor(es): JESUS, L. C.
Orientador: CHACALTANA, J. T. A.
Palavras-chave: Maré Barotrópica e Baroclínica
Simulação Numérica
Energia
Data do documento: 25-Fev-2014
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: JESUS, L. C., Estudo Da Maré Barotrópica e da Geração de Maré Boroclínica para a Região Costeira e Oceânica ao Largo da Costa do Espírito Santo
Resumo: A maré é um dos principais processos físicos que provocam mistura no oceano e também pela variância de uma grande quantidade de variáveis oceanográficas, como salinidade, temperatura, clorofila, velocidades, etc. A previsão de mapas acurados de correntes e elevações e do comportamento energético da maré é indispensável para muitas aplicações práticas e científicas como transporte marítimo, dispersão de poluentes, operações náuticas, a determinação da circulação termohalina e a mistura no oceano entre outros. A maré astronômica barotrópica e baroclínica é estudada neste trabalho. O modelo numérico Delft3D, baseado nas equações de conservação, é utilizado para reconstruir as elevações e velocidades geradas pela maré para a região na região da cadeia Vitória-Trindade, ao largo da costa do Espírito Santo. Os resultados numéricos foram comparados a dados pré-existentes para estações de maré e boia fundeada. As séries temporais de velocidades e elevação foram transformadas para o espectro da frequência através de análise harmônica de Fourier e as equações de conservação de energia foram solucionadas para estimar as taxas de conversão de energia, do fluxo de energia baroclínico e barotrópico e dissipação. Os resultados mostram que as maiores elipses de maré estão localizadas na região do Banco de Abrolhos e Cadeia Vitória-Trindade e que as componentes harmônicas da maré possuem propagação essencialmente progressiva. Na Cadeia Vitória-Trindade foram encontrados as maiores taxas de conversão e dissipação de energia e também de focalização de energia. O modelo se mostrou satisfatório para a simulação das elevações e fases da maré astronômica e das flutuações de massa específica. Os montes submarinos que formam a Cadeia Vitória-Trindade são uma importante feição geomorfológica responsável pela maior parte das transformações de energia da maré.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10296
Aparece nas coleções:PPGEA - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_7561_L_C_Jesus_2014_Dissertacao.pdf14.79 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.