Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10301
Título: AVALIAÇÃO DA PRESENÇA DE CIANOBACTÉRIAS POTENCIALMENTE TÓXICAS E MICROCISTINAS NAS LAGOAS HIPEREUTRÓFICAS DA REGIÃO DA GRANDE VITÓRIA, ES.
Autor(es): GOMES, Y. M.
Orientador: KELLER, R. P.
Coorientador: CASSINI, S. T. A.
Palavras-chave: Eutrofização
lagoas
cianobactérias e microcistinas
Data do documento: 30-Mai-2014
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: GOMES, Y. M., AVALIAÇÃO DA PRESENÇA DE CIANOBACTÉRIAS POTENCIALMENTE TÓXICAS E MICROCISTINAS NAS LAGOAS HIPEREUTRÓFICAS DA REGIÃO DA GRANDE VITÓRIA, ES.
Resumo: Um dos problemas mais graves relacionados com a eutrofização de corpos hídricos são as florações de cianobactérias produtoras de cianotoxinas. O objetivo da pesquisa foi verificar a presença e avaliar o potencial tóxico de cianobactérias em três lagoas localizadas no município da Serra-ES, Brasil. Entre os meses de fevereiro a dezembro de 2013, foram coletadas amostras de água das lagoas Maringá, Juara e Jacuném. Foram realizadas as análises dos parâmetros de qualidade de água (temperatura, pH, turbidez, DQO, DBO, fósforo, nitrogênio, clorofila a e estado trófico do corpo dágua), a detecção e quantificação das microcistinas por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (CLAE) e a detecção dos genes para expressão de ficocianina e microcistinas por reação em cadeia da polimerase (PCR). Durante todo o estudo estas lagoas apresentaram concentrações superiores a 56 μg/L de clorofila e 50 μg/L de fósforo, sendo então classificadas como ambientes hipereutróficos. Além disso foram encontrados altos níveis de nitrogênio, DBO e DQO indicando um ambiente altamente impactado. As microcistinas estiveram presentes em 56,2% (9/16) das amostras de águas analisadas, sendo que no mês de junho foi detectado concentrações de 8,9 μg/L da variante LR e 18,8 μg/L da variante RR nas lagoas Juara e Jacuném, respectivamente. O gene responsável pela codificação da ficocianina foi detectado em 87,5% (14/16) das amostras de águas e nessas mesmas amostras genes mcy foram detectados. Os resultados das análises físico-químicas da água das três lagoas avaliadas e a presença do gene mcy indicam condições ambientais favoráveis para o desenvolvimento de florações de cianobactérias com potencial tóxico. As altas concentrações de microcistinas detectadas nas lagoas oferecem risco à saúde pública.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10301
Aparece nas coleções:PPGEA - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_7879_Dissertação final.pdf1.72 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.