Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10312
Título: Remoção de matéria orgânica e sulfato utilizando filtros biológicos não aerados no tratamento de água cinza clara.
Autor(es): Freitas, Jeaninna dos Santos
Orientador: Gonçalves, Ricardo Franci
Palavras-chave: Filtros Biológicos não Aerados
Água Cinza
Matéria
Data do documento: 17-Mar-2015
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: O tratamento anaeróbio de águas cinza tem ganhado destaque nas pesquisas no Brasil. Isso se deve ao fato deste apresentar boa eficiência na remoção de matéria orgânica, além de ter um baixo custo de construção e operação quando comparado a outros sistemas. O sistema estudado trata água cinza de uma edificação localizada na UFES, utilizando-se de dois Filtros Biológicos não Aerados, de fluxo ascendente ligados em série, com vistas a investigar a eficiência de remoção de matéria orgânica e sulfato. Para o monitoramento, amostras foram coletadas, duas vezes por semana, do tanque de água cinza bruta e dos efluentes dos filtros. As análises estão baseadas nos procedimentos do Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater. O efluente apresentou aspecto clarificado, demonstrando remoção de sólidos suspensos. Os resultados de DQO e DBO5,20 apresentaram a mesma tendência, sendo as melhores eficiências de remoção observadas para o TDH de 1,09 h de operação durante a etapa 1. A baixa relação DQO/sulfato indica que os filtros biológicos não aerados operam sob condições sulfetogênicas, resultando na produção de sulfeto de hidrogênio, que pode estar na fase gasosa ou precipitado no lodo. Ao realizar o balanço de massa para DQO notou-se que o TDH possui influência significativa no balanço de DQO. Já em relação ao balanço de massa do enxofre, a maior parte deste, saiu com o efluente. A visualização microscópica demonstrou certa diversidade no sistema biológico, indicando estabilidade no tratamento e, o emprego do método de microplacas de 96 poços evidenciou a presença dos microrganismos redutores de sulfato em amostras da água cinza bruta, no lodo e nos efluentes dos filtros não aerados.
The anaerobic treatment of greywater has gained prominence in research in Brazil. This is because of its good efficiency in the removal oforganic matter, and has a low cost of construction and operation as compared to other systems.The studiedsystemtreats thegreywater of a building located in the UFESUniversity, using two Biological AnaerobicFilters (FBNA), up flow connected in series, in order to investigate the removal efficiency of organic matter and sulfate. For monitoring,sampleswere collected twice a week, fromgreywater tank and effluent filters. The analyses were based on Standard Methods for the Examination of the procedures of Water and Wastewater. The effluent presented a clarifiedaspect, demonstrating removal of suspended solids. The results of COD and BOD5,20showed the same trend, with the best efficiency observed with HRT operation of 1.09 hduring step 1. The low COD/sulfate ratio indicates that biological anaerobic filters operated with sulfidogeniccondictions, resulting in production of hydrogen sulfide, which can be found in the gas phase or precipitate in the sludge. Upon mass balance for COD, it was noted that the HRThas significant influence on the balance of COD. In relation to the sulfur mass balance, most of this element came out with the effluent. Microscopic visualization showed some diversity in the biological system, indicating stability of the treatmentand,the use of a 96-well microplate method showed the presence of microorganisms sulfatereducersin samples of greywater, sludge and effluent of biological anaerobicfilters.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10312
Aparece nas coleções:PPGEA - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_8875_Dissertação_Jeaninna.pdf3.72 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.