Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10345
Título: A EXPRESSÃO DO SUJEITO PRONOMINAL NO PORTUGUÊS FALADO EM VITÓRIA/ES
Autor(es): GENUINO, W. R. A.
Orientador: YACOVENCO, L. C.
Data do documento: 15-Set-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: GENUINO, W. R. A., A EXPRESSÃO DO SUJEITO PRONOMINAL NO PORTUGUÊS FALADO EM VITÓRIA/ES
Resumo: A proposta central desta pesquisa é analisar a variação da expressão do sujeito pronominal que no Português Brasileiro, ocorre de dois modos: o sujeito nulo/zero/ausente e o sujeito pleno/expresso/presente. À luz da Teoria da Variação e da Mudança Linguística (LABOV, 2008[1972]), analisamos 46 entrevistas da amostra que compõe o PortVix (Português Falado na Cidade de Vitória), que tem por parâmetros sociais o gênero/sexo do falante, sua faixa etária e seu nível de escolaridade. Esta amostra contempla entrevistas tipicamente labovianas de fala espontânea que foram gravadas no período entre 2001 e 2003 (YACOVENCO et al,2012).No que concerne à perspectiva teórica adotada nesta pesquisa, para a Teoria da Variação e da Mudança Linguística (LABOV, 2008 [1972]), a língua é heterogênea, porém sistematizável por meio da atuação de fatores de ordem linguística e social sobre os fenômenos linguísticos. Algumas pesquisas realizadas sobre a expressão do sujeito pronominal,Paredes Silva (1988) e Duarte (1995), apontaram um uso relevante do sujeito pronominal expresso no Português Brasileiro. Este estudo foi orientado, então, com base nesses estudos e temos por hipótese principal que também na variedade capixaba se comporta do mesmo modo que outras variedades brasileiras se evidencia um uso expressivo do sujeito pronominal expresso/pleno. Nosso objetivo é descrever e analisar a expressão variável do sujeito pronominal no português falado em Vitória, isto é, se há maior frequência de sujeitos pronominais presentes e observar quais as variáveis sociais e linguísticas atuam sobre este fenômeno considerado abaixo do nível da consciência social dos falantes. Nesta pesquisa, trataremos dos fatores linguísticos e sociais que atuam sobre o favorecimento do preenchimento do sujeito pronominal nas 03 (três) pessoas discursivas, sem distinção em número gramatical (singular ou plural), visto que a nossa abordagem contempla questões de natureza discursivo-funcional. Para o tratamento estatístico dos dados, utilizamos o programa Goldvarb X (SANKOFF; TAGLIAMONTE; SMITH, 2005). Em uma análise com resultados gerais contemplando todas as variáveis sociais e linguísticas, foi registrada a média global de 70,9% de um total de 7027 dados analisados para sujeito expresso, tendo sido significativos ao realizarmos o tratamento dos dados pelo programa estatístico Goldvarb X, na análise geral com todos os fatores linguísticos e sociais, foram considerados estatisticamente relevantes para o sujeito pronominal expresso os seguintes fatores: pessoa do discurso, ênfase, ambiguidade, conexão discursiva, tipo sintático de oração, sexo/gênero do falante, a sua escolaridade e a sua faixa etária. Quando tratadas para cada pessoa discursiva, as variáveis selecionadas pelo programa foram distintas. Dentre as variáveis linguísticas que atuam sobre o uso do sujeito pronominal expresso, destacaram-se as de natureza discursivo-funcional, como a conexão discursiva e a ênfase, ambas selecionadas para todas as pessoas discursivas. As variáveis tipo sintático de oração e ambiguidade se mostraram relevantes para o fenômeno, tendo sido selecionadas para todas as pessoas do discurso, com exceção da ambiguidade para a 3ª pessoa, que não foi selecionada. Com relação às variáveis sociais, sexo/gênero se mostraram relevantes na 1ª e 2ª pessoas com as mulheres favorecendo o uso da forma plena. A variável escolaridade foi selecionada nas 1ª e 3ª pessoas discursivas, com o nível de escolaridade fundamental como favorecedor ao sujeito pronominal pleno. Os resultados revelaram a tendência de maior uso do sujeito pronominal expresso e evidenciou a natureza discursiva e funcional deste fenômeno, considerado abaixo do nível de consciência social dos falantes. Palavras-chave: Sociolinguística Variacionista; Expressão do Sujeito Pronominal; Português falado em Vitória.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10345
Aparece nas coleções:PPGEL - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11342_Dissertação Pós-Qualificação-Wladimir Genuino-FINAL.pdf1.82 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.