Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10350
Título: ORALIDADE e Argumentação: Análise de uma Proposta de Ensino Por Meio do Gênero Debate
Autor(es): BELARMINO, A. S.
Orientador: CASOTTI, J. B. C.
Data do documento: 28-Fev-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: BELARMINO, A. S., ORALIDADE e Argumentação: Análise de uma Proposta de Ensino Por Meio do Gênero Debate
Resumo: A tradição escolar costuma determinar os gêneros que são estudados ao longo da vida estudantil. Ademais ignora os mais comuns do cotidiano, colocando em visibilidade os gêneros escolares, que geralmente são os pertencentes à modalidade escrita. Durante muito tempo, a escola contemplou em demasia os gêneros do discurso narrativo e discurso literário, estando alheia aos gêneros do cotidiano. Este trabalho busca investigar aspectos da atividade argumentativa, a partir da prática da oralidade no contexto escolar. Propõe-se também a elaboração de um modelo didático que envolva eventos de letramentos objetivando a sistematização e a compreensão da argumentação oral. Por isso, para elaboração das atividades aplicadas em sala de aula, foi utilizada a concepção de Dolz e Schneuwly (2004) para Sequência Didática (SD), que é uma organização de atividades pedagógicas com vistas ao trabalho com um determinado gênero, de forma que proporcione o exercício de uso da língua em diversas situações comunicativas. Para tanto, faz-se uma pesquisa-ação em uma turma de 9º ano (Ensino fundamental 9 anos) e, em seguida, analisam-se os resultados da aplicação dessa sequência didática. A escolha do público desta pesquisa se deve à necessidade de ampliação da competência argumentativa, principalmente porque tal competência é contemplada nos PCN (1998), mas pouco trabalhada no ensino fundamental. A partir dessas considerações, acredita-se de grande relevância a expressão oral no contexto de sala de aula, já que, por meio de um gênero oral como o debate regrado pode-se contribuir com o exercício da argumentação dentro do espaço escolar, buscando uma aproximação com a realidade. Os resultados deste trabalho mostram que a oralidade e a argumentação são atividades cotidianas nos espaços escolares e, portanto, também podem ser compreendidas como objetos de ensino, de modo que os atores da sala de aula, professores e alunos, reconheçam estratégias disponíveis para o exercício da argumentação e as utilizem efetivamente não só na escola, mas também na vida. PALAVRAS-CHAVE: Oralidade. Argumentação. Debate regrado.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10350
Aparece nas coleções:PPGEL - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11778_Dissertação mestrado Annabel.pdf1.84 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.