Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10356
Título: A formação cidadã em tempos pós-modernos : contribuições de uma sequência didática de escrita colaborativa do hiperconto a partir da visão crítica da teoria dos (multi)letramentos
Autor(es): Costa, Geilson Silva
Orientador: Casotti, Janayna Bertollo Cozer
Data do documento: 5-Mar-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: A narrativa do sistema capitalista e a alienação sobre os problemas sociais, difundidos pelos meios de comunicação na pós-modernidade, têm contribuído para o pensamento não-crítico e, consequentemente, para o conformismo, diminuindo o espaço de diálogo. Além disso, novos textos e formas de produzir sentidos têm se proliferado com o avanço das novas tecnologias e, assim, um novo desafio para a escola constitui-se. Entendemos a educação como mecanismo de resistência à massificação e acreditamos que a linguagem, como forma primeira de interação, possa tornar possível a reflexão crítica e a amenização dos conflitos, mas, para isso, o ensino precisaria se aproximar da realidade do aluno. O presente trabalho visa investigar o ensino de texto em situações reais do contexto social e verificar suas contribuições tanto para o aspecto da escrita, como para a criação de um ambiente de debate para o exercício da cidadania. Como fundamentação teórica, abordamos os efeitos da globalização e a identidade do sujeito pós-moderno, sob o olhar de Bauman (2005), Giddens (1991) e Hall (2006); a escola como espaço crítico e democrático, com Perrenoud (2005), Giroux (1997) e Bittar (2008); traçamos o histórico do hipertexto e suas vantagens para o ensino, a partir de Xavier (2010; 2013), Gomes (2011), Lévy (1993; 1996), Santaella (2004), Marcuschi (2001), Leffa e Castro (2008) e Silva (2016) e propusemos a criação de uma sequência didática para o ensino de hipercontos a partir do modelo de Dolz, Noverraz e Schneuwly (2004), incorporado à forma colaborativa, proposta por Pinheiro (2011) e Behrens (2000), aliados aos princípios crítico-ideológicos dos (multi)letramentos, de acordo com Matêncio (2012), Kleiman (1995; 2007), Street (2003; 2012; 2014), Janks (2016), Kalantzis e Cope (2012) e Grupo Nova Londres (2000). A metodologia utilizada, a pesquisa-ação, foi aplicada em uma turma de terceiro ano de ensino médio, de uma escola a qual optamos por manter em anonimato, através do desenvolvimento de uma sequência didática colaborativa que permitiu que os alunos discutissem o tema “intolerância em sala de aula”, produzissem o hiperconto e o levassem à apreciação da comunidade; dentro e fora da escola. Os dados foram coletados dos textos orais produzidos pelos alunos durante o debate, dos questionários de análise de imagens e vídeos sobre os discursos da mídia, da avaliação do projeto e das produções textuais escritas, resultantes da escrita colaborativa. Esperamos que essa perspectiva de ensino possa proporcionar, além da aprendizagem do gênero escrito, a oportunidade de o aluno vivenciar a prática dos (multi)letramentos, a possibilidade de trabalhar de forma colaborativa e abrir espaço para a formação crítico-cidadã, voltada ao respeito às diferenças.
The narrative of the capitalist system and the alienation of the social problems diffused by the media in postmodernity have contributed to non-critical thinking and, consequently, to conformism by reducing the space for dialogue. In addition, new texts and ways of producing senses have proliferated with the advancement of new technologies and, thus, are becoming a challenge for the school. We understand education as a mechanism of resistance to massification and we believe that language, as a first form of interaction, can make possible critical reflection and amelioration of conflicts, but for this, teaching would need to be closer to the reality of the student. The present work aims to investigate the teaching of text in real situations of the social context and verify their contributions for the writing aspect, as well for the creation of a debate environment for the exercise of citizenship. As a theoretical foundation, we approach the effects of globalization and the identity of the postmodern subject, under the guise of Bauman (2005), Giddens (1991) and Hall (2006); the school as a critical and democratic space, with Perrenoud (2005), Giroux (1997) and Bittar (2008); (2008), Gomes (2011), Lévy (1993; 1996), Santaella (2004), Marcuschi (2001), Leffa and Castro (2008) and Silva (2016) and proposed the creation of a didactic sequence for the teaching of hypercontos from the model of Dolz, Noverraz and Schneuwly (2004), incorporated into the collaborative form proposed by Pinheiro (2011) and Behrens (2000), allies to the critical-ideological principles of (multi) literacy, according to Matten (2012), Kleiman (1995, 2007), Street (2003, 2012, 2014), Janks (2016), Kalantzis and Cope (2000). The methodology used, action-research, was applied in a third year high school class, from a school that we chose to remain anonymous, through the development of a collaborative didactic sequence that allowed the students to discuss the theme "intolerance in the classroom, "to produce the hyperconcept and bring it to the appreciation of the community; in and out of school. The data were collected from the oral texts produced by the students during the debate, from the questionnaires of analysis of images and videos about the speeches of the media, the evaluation of the project and the written textual productions, resulting from collaborative writing. We hope that this teaching perspective can provide, in addition to the learning of the written genre, the opportunity for the student to experience the (multi) literacy practice, the possibility of working collaboratively and making room for critical citizen education, focused on respect the differences.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10356
Aparece nas coleções:PPGEL - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_11808_Versão Final Geilson.pdf2.57 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.