Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10357
Título: A Representação Social nos Discursos de Custodiados em Depoimentos.
Autor(es): BOONE, M. B.
Orientador: TOMAZI, M. M.
Data do documento: 15-Mar-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: BOONE, M. B., A Representação Social nos Discursos de Custodiados em Depoimentos.
Resumo: O objetivo principal deste trabalho consiste em analisar como atores sociais custodiados constroem suas representações sociais a partir de escolhas linguísticas e de estruturas discursivas polarizadas em temáticas como: convivência, escolarização, linguagem, sociedade e a eles próprios. Elegemos como corpus de pesquisa 408 respostas proferidas por custodiados por meio de um questionário aberto, que é considerado uma microentrevista, portanto, um gênero discursivo, apreendido como discursos e que nos orientou na escolha de nosso quadro teórico-metodológico. As análises das respostas do questionário apresentam-se como algo complexo, do qual não participam apenas informações de cunho linguístico, mas também de caráter social, histórico, cultural e cognitivo, haja vista que a análise discursiva não pode ser vista fora do entorno social, dos atores e do local onde se processaram esses discursos, bem como das ideologias presentes durante o processo discursivo. Por conta disso, adotamos uma proposta multidisciplinar e sociocognitiva de Análise Crítica do Discurso (ACD), de Van Dijk (1999; 2012; 2014; 2015) que se preocupa com as minorias, com desigualdades numa perspectiva crítica. Ademais, essa proposta nos permite compreender a relação estabelecida entre sociedade, discurso e cognição. Para o estudo da história das prisões e das punições no contexto social, contamos com as contribuições de autores como Foucault (1987; 2002); Durkheim (2014), Beccaria (2002). Para a realização das análises, delimitamos categorias da proposta sociocognitiva de van Dijk, o que nos permitiu constituir um quadro com as categorias selecionadas para o procedimento das análises. Os resultados apontam que as escolhas lexicais dos discursos dos custodiados estão pautadas em questões que se voltam a polarizações e se revelam em estratégias eficazes na manutenção de ideologias, consequentemente, de como esses atores sociais se representam socialmente. Palavras-chave: Representação Social. Teoria Sociocognitiva de Análise Crítica do Discurso.Custodiado.Penitenciária.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10357
Aparece nas coleções:PPGEL - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11818_Dissertação - Maruza - Ufes.pdf2.23 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.