Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10359
Título: Educação Neoliberal, Escolas Tecnicistas e Ensino de Língua Inglesa:Conexões e Tensões
Autor(es): GUIMARAES, M. V.
Orientador: FERRAZ, D. M.
Data do documento: 10-Mai-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: GUIMARAES, M. V., Educação Neoliberal, Escolas Tecnicistas e Ensino de Língua Inglesa:Conexões e Tensões
Resumo: RESUMO À luz da pedagogia crítica e das teorias de educação crítica em línguas estrangeiras e por meio de autores como Freire (1975, 1986, 1991, 1997, 2009, 2011), Giroux (1997), Menezes de Souza (2011), Duboc (2009, 2012) e Ferraz (2012, 2013, 2015), entre outros, este estudo busca retomar reflexões quanto ao papel da escola e, mais especificamente, quanto ao entendimento de professores e alunos de um dos institutos tecnológicos federais do estado do Espírito Santo (IFES), do porquê de se ensinar e aprender Inglês em tempos nos quais a educação neoliberal se mostra condutora de imaginários que perpetuam a visão do inglês como língua franca, global e hegemônica. Outrossim, sendo um produto historicamente decorrente da Revolução Industrial, a Educação Tecnicista demonstra interesse em uma escola ideologicamente ligada às necessidades do mercado econômico, que pode estar disseminando um discurso de que o inglês é a língua que o mercado necessita, sem expor outras perspectivas que perpassam esse discurso. Através de entrevistas e observações de aulas em um campus do IFES, buscamos compreender conexões e tensões expostas pelos participantes e analisar os documentos institucionais a fim de problematizar supostas influências dos ideais neoliberais no ensino e aprendizagem de língua inglesa em um instituto tecnológico. Assim, buscamos responder a algumas questões: a língua inglesa é considerada um instrumento de qualificação para o mercado de trabalho ou uma língua que pode colaborar com a formação de cidadãos críticos? Poderia ser ambas as visões? De caráter qualitativo e de cunho etnográfico, por meio de observação e gravação de aulas, análise documental e rodas de conversa com discentes e docentes, esta pesquisa busca entender o papel da língua inglesa na educação tecnicista do ES. PALAVRAS-CHAVE: Neoliberalismo. Educação tecnicista. Educação crítica. Língua inglesa.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10359
Aparece nas coleções:PPGEL - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_12178_MARIANNE VIEIRA GUIMARÃES_DISSERTAÇÃO FINAL.pdf2.66 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.