Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10399
Título: Propor propor estratégias participativas em Hélio Oiticica
Autor(es): Siqueira, Márcia Carolina Rubim
Orientador: Bezerra, Angela Maria Grando
Data do documento: 5-Set-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Na década de 1960, Hélio Oiticica, entre outros artistas, teoriza e propõe práticas artísticas voltadas à participação do espectador no processo criador de suas proposições experimentais. Os escritos do artista a partir deste período mostram que havia intencionalidade política no seu programa ambiental de expansão da arte para o cotidiano, por meio de proposições cada vez mais abertas à participação total do espectador, focadas no comportamento humano, no descondicionamento, e na oposição ao conformismo artístico, social, político, ético. Na busca constante de Oiticica pela intensificação da participação do espectador e pela liberdade em sentido pleno, é possível perceber que o artista desenvolve estratégias que podem ser relevantes ao questionamento de estruturas de controle ideológico, alienação e opressão na arte e na vida, e ao fomento de reflexões favoráveis ao engajamento e a emancipação de artistas e participadores, que assim como Oiticica, desejam a participação ativa da arte nas questões do seu tempo-espaço. Sendo assim, esta pesquisa identifica e discute estratégias participativas em arte contemporânea, extraídas da análise de textos referenciais e proposições trazidas pelo artista-propositor Hélio Oiticica na década de 1960, e de estudos desenvolvidos pelo ensaísta, crítico de arte e curador Nicolas Bourriaud na década de 1990, no campo da Estética Relacional, necessários ao aprofundamento e maior compreensão de proposições relacionais, processuais e comportamentais.
In the 1960s, Hélio Oiticica, and other artists, theorizes and proposes artistic practices aimed at the participation of the spectator in the creative process of his experimental propositions. The artist's writings from this period on show that there was political intentionality in his environmental program of expanding art into everyday life, through propositions increasingly open to the total participation of the spectator, focused on human behavior, deconditioning, and opposition to artistic, social, political, and ethical conformity. In Oiticica's constant search for the intensification of spectator participation and freedom in the full sense, it is possible to perceive that the artist develops strategies that may be relevant to resistance to structures of ideological control, alienation and oppression in art and life, and to the development of reflections favorable to the engagement and emancipation of artists and participants, who like Oiticica, want the active participation of art in the questions of their time-space. Thus, this research identifies and discusses participative strategies in contemporary art, extracted from the analysis of reference texts and propositions brought by the artist-proposer Hélio Oiticica in the 1960s, and from studies developed by the essayist, art critic and curator Nicolas Bourriaud in the decade of 1990, in the field of Relational Aesthetics, necessary for the deepening and greater understanding of relational, procedural and behavioral propositions
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10399
Aparece nas coleções:PPGA - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_12549_DISSERTACAO MARCIA para defesa.pdf4.12 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.