Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10458
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorOLIVEIRA, F. L.
dc.date.accessioned2018-09-21T14:05:14Z-
dc.date.available2018-09-21
dc.date.available2018-09-21T14:05:14Z-
dc.identifier.citationPEDROSA, J. L. F., Expressões morfofisiológicas e produção de yacon propagada assexuadamentepor
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/10458-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleExpressões morfofisiológicas e produção de yacon propagada assexuadamentepor
dc.typemasterThesisen
dc.contributor.memberSILVA, D. M. N.
dc.contributor.memberDALVI, L. P.
dc.contributor.memberAMARAL, J. F. T.
dcterms.abstractA batata yacon (Smallanthus sonchifolius) tem origem Andina e atualmente está sendo cultivada e consumida em diversas partes do mundo por apresentar inúmeras propriedades nutracêuticas. O aumento do interesse na cultura gerou demanda por informações técnicas sobre seu cultivo, no entanto, essas informações são escassas, sobretudo, no Brasil. Dessa forma, o objetivou-se neste trabalho avaliar a propagação da batata yacon a partir de rizóforos e estacas herbáceas com diferentes números de gemas. Para tanto, foram realizados dois experimentos, ambos divididos em desenvolvimento das mudas em viveiro e crescimento de produção a campo. No experimento 1 os tratamentos constituiram-se da variação no número de gemas por estaca: a) T1- duas gemas; b) T2- três gemas e c) T3- quatro gemas. Em viveiro, adotou-se o delineamento inteiramente casualizado com 40 repetições e em campo, o delineamento de blocos casualizados com 4 repetições. No Experimento 2, os tratamentos constituiram-se da variação no número de gemas nos rizóforos: T1 (1 a 2 gemas), T2 ( 3 a 4 gemas), T3 (5 a 6 gemas) e T4 (7 a 8 gemas). Em viveiro adotou-se o delineamento inteiramente casualizado com 50 repetições e em campo o delineamento de blocos casualizados com 4 repetições. Foram avaliadas as seguintes características morfológicas: altura de plantas (H), diâmetro do coleto (DC), número de folhas (NF), número de hastes (NH), índice de qualidade de Dickson (IQD), área foliar, massa seca de folhas, de rizóforos, de raízes tuberosas e produtividade. Fisiológicas: valor estimado de clorofila, taxa de assimilação líquida de CO2 (A), transpiração foliar (E), condutância estomática (gs), concentração interna de CO2 (Ci), eficiência no uso da água (EUA) e a eficiência instantânea de carboxilação (A/Ci). De acordo com os resultados, obtidos nas fases de mudas e de campo, a batata yacon apresentou o melhor desenvolvimento, vegetativo e produtivo, quando propagada por estacas herbáceas com três gemas e quando propagada por rizóforos com 3 a 4 gemas. Palavras-chave: Smallanthus sonchifolius. Polymnia sonchifolia. Asteraceae. Estaquia herbácea. Rizóforo. Plantio. Propágulos. Assexuada.por
dcterms.creatorPEDROSA, J. L. F.
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2018-07-12
dcterms.subjectSmallanthus sonchifoliuspor
dcterms.subjectPropágulospor
dcterms.subjectAssexuadapor
dcterms.subjectRizóforopor
dcterms.subjectpor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Produção Vegetalpor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseMestrado em Produção Vegetalpor
dc.contributor.advisor-coZUCOLOTO, M.
Aparece nas coleções:PPGPV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_12184_Joab Luhan Ferreira Pedrosa.pdf2 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.