Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10560
Título: Avaliação bromatológica e pós-colheita de frutos de goiaba
Autor(es): Pereira, Sara Maria Andrade
Orientador: Ferreira, Adesio.
Data do documento: 28-Fev-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: PEREIRA, Sara Maria Andrade., Avaliação bromatológica e pós-colheita de frutos de goiaba.2018.139 f. Tese(Doutorado em Produção Vegetal) - Programa de Pós-Graduação em Produção Vegetal, Universidade Federal do Espírito Santo, Alegre, 2018.
Resumo: Brasil, atualmente é considerado o terceiro maior produtor mundial de frutas e um dos maiores produtores de goiaba no mundo. A goiaba (Psidium guajava L.) é uma fruta considerada como uma das melhores fontes de vitamina C e apresenta grande importância social e econômica, dada a sua ampla e variada forma de utilização, que vai desde o consumo in natura até a utilização industrial para a fabricação de sucos, polpas, néctares, geleias, sorvetes dentre outras. No entanto, é um fruto climatérico altamente perecível, que em temperatura ambiente tem vida útil muito reduzida. Neste caso, o uso de embalagens flexíveis aliadas à refrigeração são métodos utilizados para aumentar a vida útil e manter a qualidade dos frutos pós-colheita. A qualidade da goiaba é devido principalmente às suas características químicas que podem variar de acordo com as cultivares escolhidas, solo, tratos culturais e estádio de maturação do fruto. Além das condições climáticas como o excesso de chuvas e temperaturas elevadas que tornam os frutos mais aquosos, com baixos teores de açúcares e reduzido teor de ácido ascórbico. Diante do exposto, o presente estudo teve por objetivo avaliar a bromatologia e a pós-colheita de frutos Psidium guajava L. Os resultados do estudo foram divididos em dois capítulos: no primeiro, estudou-se a influência de diferentes temperaturas e diferentes tipos de embalagens, na qualidade pós-colheita de dez genótipos de goiabeiras, analisadas de cinco em cinco dias, durante vinte dias através das medidas, de umidade (UM), potencial hidrogeniônico (pH), sólidos solúveis (SS), acidez titulável (AT), vitamina C. (VIT. C), no segundo, foi estudada a diversidade de 21 genótipos de goiabeira quanto a caracteres bromatologicos como: UM, pH, BRIX-SS, AT, VIT. C, proteína (PTN); pectina (PEC), Açúcar total (ACT) e Açúcar redutor (ACR), durante as safras de 2015, 2016 e 2017. Os resultados apontaram que quanto menor a temperatura maior a vida útil de prateleira dos frutos, e quando o interesse é a exportação de frutos, a melhor temperatura foi a de 4ºC, independente da presença ou não de embalagens. Os genótipos CV, CVII, CX, CXI, CXII, CVXII, CLM, PS e SAS são os mais indicados para a exportação, por apresentarem os menores valores de Brix-SS, portanto, uma menor velocidade de maturação. Os genótipos CBLG, CLG, PL e SC foram os mais indicados para o mercado indústrial e os genótipos CBRM e RX indicados para o consumo in natura. Os genótipos CBLG, CX, CSLG, CLM, CRMII e CBRM apresentaram os maiores teores de vitamina C.
Brazil is currently considered the world's third largest fruit producer and one of the largest guava producers in the world. Guava (Psidium guajava L.) is a fruit considered as one of the best sources of vitamin C and presents great social and economic importance, given its wide and varied forms of use, ranging from consumption in natura until the industrial use for the manufacture of juices, pulps, nectars, jellies, ice creams among others. However, it is a highly perishable climacteric fruit, which at room temperature has very short shelf life. In this case, the use of flexible packaging combined with refrigeration are methods used to increase shelf life and maintain postharvest quality. The quality of the guava is due mainly due to its chemical characteristics that can vary according to the cultivars chosen, soil, cultural treatments and stage of maturation of the fruit. In addition to the climatic conditions such as excessive rains and high temperatures that make the fruits more watery, with low sugar content and reduced ascorbic acid content. The results of the study were divided into two chapters: the first one studied the influence of different temperatures and different types of packages on post-harvest quality of ten guava genotypes, analyzed every five days, for twenty days through (pH), soluble solids (SS), titratable acidity (AT), vitamin C. (VIT C), in the second, the diversity of 21 guava genotypes was studied in terms of characters such as: UM, pH, BRIX-SS, AT, VIT. C, protein (PTN); pectin (PEC), total sugar (ACT) and reducing sugar (ACR) during the harvests of 2015, 2016 and 2017. The results indicated that the lower the temperature the longer the shelf life of the fruits,and when the interest is the fruit exports, the best temperature was 4ºC, regardless of the presence or not of packages. The genotypes CV, CVII, CXI, CXI, CXII, CVXII, CLM, PS and SAS are the most suitable for export, because they present the lowest values of Brix-SS, therefore, a slower maturation speed. The genotypes CBLG, CLG, PL and SC were the most indicated for the industrial market and the CBRM and RX genotypes indicated for in natura consumption. The genotypes CBLG, CX, CSLG, CLM, CRMII and CBRM presented the highest levels of vitamin C.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10560
Aparece nas coleções:PPGPV - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_9002_Sara Maria Andrade Pereira.pdf7.41 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.