Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10566
Título: MÉTODO PARA IDENTIFICAR ÁREAS PRIORITÁRIAS À RECOMPOSIÇÃO FLORESTAL VISANDO AUMENTAR A DISPONIBILIDADE HÍDRICA
Autor(es): OLIVEIRA, L. T.
Orientador: CECILIO, R. A.
Coorientador: ZANETTI, S. S.
Palavras-chave: Florestas - Restauração
2
Solos - Usos
3
Recursos hídric
Data do documento: 29-Ago-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: OLIVEIRA, L. T., MÉTODO PARA IDENTIFICAR ÁREAS PRIORITÁRIAS À RECOMPOSIÇÃO FLORESTAL VISANDO AUMENTAR A DISPONIBILIDADE HÍDRICA
Resumo: A restauração florestal tem funções múltiplas na paisagem, dentre essas, recuperar os processos ecológicos, armazenar carbono e proteger os recursos hídricos. As florestas nativas desempenham papel fundamental na manutenção e estabilidade dos recursos hídricos e tem grande influência na criação de boas condições para a infiltração da água no solo. Apesar do reconhecimento de taxas mais elevadas de evapotranspiração em florestas, a probabilidade de que isso possa afetar as vazões dos cursos dágua não tem sempre sido reconhecida. Quando se pretende aumentar a produção de água de uma bacia hidrográfica pode-se referir ao aumento do escoamento anual ou do escoamento de base. Diante disto, o objetivo do estudo foi avaliar as alterações na disponibilidade hídrica ocasionadas pela posição das áreas com cobertura florestal, e localizar as áreas com maior potencial de produção de água. Os locais potenciais foram identificados por meio de um método desenvolvido a partir da integração da Avaliação Multicritérios (MCE) associada ao SIG (MCE-SIG), com posterior modelagem hidrológica. Duas etapas foram realizadas para identificar esses locais: a triagem das áreas com diferentes níveis de prioridade e a verificação dessas prioridades em um estudo de caso. O método foi aplicado para a bacia hidrográfica do Rio Itapemirim (BHPAIN) utilizando-se o modelo hidrológico DHSVM. O mapa prioritário foi obtido pela Combinação Linear Ponderada (WLC) e classificado em oito níveis de prioridade. Os resultados indicaram que na área de estudo há influência da posição da cobertura florestal no aumento da disponibilidade hídrica, mostrando a adequabilidade do método desenvolvido para a análise espacial do efeito da localização da floresta. O resultado para a BHPAIN foi um cenário que prioriza áreas mais elevadas, em especial aquelas ocupadas por pastagem. Os dados sugerem que para a BHPAIN a ampliação da cobertura florestal seja feita em até 25% nas áreas prioritárias indicadas para aumentar os serviços de regulação do fluxo de água. Palavras-chave: vegetação nativa, uso da terra, vazões.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10566
Aparece nas coleções:PPGCF - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_12438_Tese LAIS THOMAZINI 2018.pdf
  Restricted Access
3.68 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir    Solictar uma cópia


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.