Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10593
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorNAKAMURA-PALACIOS, E. M.
dc.date.accessioned2018-12-20T13:27:13Z-
dc.date.available2018-12-20
dc.date.available2018-12-20T13:27:13Z-
dc.identifier.citationMORGADO, A. D. P., Volumes cortical e subcortical como preditores do desempenho cognitivo em alcoolistas: um estudo de seguimento de 6 anospor
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/10593-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleVolumes cortical e subcortical como preditores do desempenho cognitivo em alcoolistas: um estudo de seguimento de 6 anospor
dc.typemasterThesisen
dcterms.abstractRESUMO O consumo do álcool provou resultar em atrofia cerebral e deficiência cognitiva, mas como as mudanças em estruturas específicas do cérebro estariam relacionadas as alterações cognitivas é incerta. O estudo explorou alterações do volume da substância cinzenta cortical e subcortical após um intervalo de 6 anos e sua relação com alterações executivas frontais e estado mental cognitivo global. Segmentação cortical e subcortical e correções de imagens de ressonância magnética (1,5 T) adquiridas em 2010 (T1) e 2016 (T2) de 16 alcoolistas (14 homens, idade média 49,8 anos ± 8.5 DP em T1 e 55.7 anos ± 8.4 DP em T2) com uso prolongado de álcool (média de 29,8 a 34,7 anos) foram realizados com o FreeSurfer. Os resultados mostraram redução global dos volumes de substância cinzenta e mais especificamente em regiões cerebrais, principalmente de áreas pré-frontais, estruturas subcorticais e córtex do cerebelo, altamente relacionadas à função executiva e à condição de dependência. Mais importante ainda, a redução ao longo do intervalo de 6 anos dos volumes de substância cinzenta do polo frontal direito (p <0,01) e do córtex cerebelar esquerdo (p <0,05) foi preditiva de mudanças no desempenho executivo frontal e a redução do volume do putamen foi preditivo (p <0,05) de mudanças do estado cognitivo global em alcoólatras. Sugerimos que a combinação de análise volumétrica da substância cinzenta de áreas cerebrais específicas com um breve exame da performance frontal executiva e do estado cognitivo global no decorrer do uso de álcool pode ser clinicamente relevante para determinar o grau de comprometimento executivo e cognitivo no alcoolismo. Palavras-chave: Alcoolismo, Substância cinzenta, Volumetria, Acompanhamento, Ressonância Magnética.por
dcterms.creatorMORGADO, A. D. P.
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2017-11-24
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Medicinapor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseMestrado Profissional em Medicinapor
dc.contributor.refereeRosa Júnior M
dc.contributor.refereePACHECO, F. T.
Aparece nas coleções:PPGMED - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_12673_Dissertação Mestrado + Artigo ADRIANO MORGADO.pdf2.23 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.