Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10614
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorRIBEIRO, G. B.
dc.date.accessioned2018-12-20T13:29:29Z-
dc.date.available2018-12-20
dc.date.available2018-12-20T13:29:29Z-
dc.identifier.citationCARLINI, L. C., A PRODUÇÃO DE RESISTÊNCIA DAS PRÁTICAS CONCEITUALISTAS LATINO-AMERICANAS: uma perspectiva decolonial sobre o estudo da artepor
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/10614-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleA PRODUÇÃO DE RESISTÊNCIA DAS PRÁTICAS CONCEITUALISTAS LATINO-AMERICANAS: uma perspectiva decolonial sobre o estudo da artepor
dc.typemasterThesisen
dcterms.abstractA pesquisa parte de uma investigação sobre as práticas conceitualistas latino-americanas, a fim de perceber como essas manifestações produziriam resistência, tendo em vista o debate sobre a permanência da matriz colonial do poder na América Latina. Discutir a forma com a qual os discursos voltados para essas práticas artísticas são produzidos e reproduzidos em articulação com uma relação de forças na qual a emergência de um saber não se vê dissociada das relações de poder é fundamental para o questionamento dessas narrativas que, na maioria das vezes, se dão de maneira a reduzir o potencial crítico dos trabalhos que procuram enquadrar. Diante dessa problemática, buscamos sustentar via análise de trabalhos conceitualistas tomados a partir dos anos 1960, lidando também com trabalhos mais contemporâneos pertinentes para a discussão proposta, a perspectiva de que as práticas conceitualistas latino-americanas produziriam resistência frente essa matriz, disparando processos de decolonização do ser via desobediência estética e epistêmica. Essa abordagem é desenvolvida nesse trabalho contando, principalmente, com autores como Walter Mignolo e Aníbal Quijano, ligados ao debate em torno da decolonialidade do poder. Consideramos também as contribuições de teóricos como Cristina Freire, Luis Camnitzer e Mari Carmen Ramírez na reflexão sobre os conceitualismos latino-americanos e compomos, junto a Michel Foucault, Mignolo y Quijano, uma argumentação que, partindo da análise de produções específicas, compreende essas práticas e seus desdobramentos na contemporaneidade junto a um processo de produção de resistência. Palavras-chave: Conceitualismos; Arte Conceitual; América Latina; Decolonialidade; Resistência.por
dcterms.creatorCARLINI, L. C.
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2018-06-07
dcterms.subjectConceitualismospor
dcterms.subjectArte Conceitualpor
dcterms.subjectAmérica Latinapor
dcterms.subjectDecolonialpor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Artespor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseMestrado em Artespor
dc.contributor.refereeGERALDO, S. C.
dc.contributor.refereePAZ, G. L.
Aparece nas coleções:PPGA - Dissertações de Mestrado



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.