Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10757
Título: ESTUDO da Eficácia e dos Mecanismos Celulares de Esquemas Terapêuticos Contendo Metformina Contra o Câncer de Mama Triplo-negativo
Autor(es): Guimaraes, Isabella dos Santos
Orientador: RANGEL, L. B. A.
Palavras-chave: Câncer de Mama
Metformina
Quimiorresistência
Senescência
Data do documento: 26-Jan-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: GUIMARAES, I. S., ESTUDO da Eficácia e dos Mecanismos Celulares de Esquemas Terapêuticos Contendo Metformina Contra o Câncer de Mama Triplo-negativo
Resumo: O câncer de mama (CAM) é uma doença complexa e heterogênea composta por múltiplos subgrupos associados às características biológicas e morfológicas distintas, com diferentes manifestações clínicas e padrões de resposta às terapias vigentes. Dentre os subtipos de CAM, o câncer de mama triplo negativo (TNBC) congrega tumores majoritariamente agressivos e invasivos, associados à doença de prognóstico ruim, bem como pela quimiorresistência das células tumorais aos quimioterápicos disponíveis (paclitaxel e doxorrubicina). Tratamentos com quimioterápicos podem promover senescência celular, principalmente senescência associada ao fenótipo secretor (SASP) com funções tanto antitumorais quanto protumorigênicas. A metformina tradicionalmente empregada no tratamento do diabetes, despontou, nos últimos anos, como uma opção terapêutica contra o CAM, inclusive o TNBC. Investigamos o efeito da metformina em monoterapia e em combinação com quimioterápicos utilizando o método de MTT e formação de colônias; A expressão gênica e proteica, bem como a secreção de proteinas no meio extracelular foi realizada por real-time PCR, western-blot e ELISA. Realizamos ainda, ensaios de apoptose por citometria de fluxo e marcação de SA-β-Gal para determinar senescência celular. Nossos resultados mostraram os efeitos antiproliferativos da metformina nas linhagens TNBC. Adicionalmente, a combinação de metformina, em doses clinicamente relevantes, com paclitaxel e doxorrubicina, mas não cisplatina, aumentou a inibição da proliferação celular quando comparado ao quimioterápico em monoterapia. Estabelecemos linhagem TNBC resistente ao paclitaxel (MDA231-PR) e caracterizamos o SASP como um dos mecanismos efetores da quimiorresistência ao taxano. A linhagem triplo-negativa resistente ao taxano apresentou resistência cruzada à doxorrubicina e 5-fluoroacil. Outras vias importantes relacionadas com a resistência adquirida também foram observadas (CSC, Apoptose, Autofagia, MAPK e GSK-3β) na linhagem resistente ao taxano. Interessantemente, metformina modulou a expressão de citocinas inflamatórias relacionadas com SASP e reverteu a resistência ao paclitaxel na linhagem parental MDA-MB-231 estabelecida pelo meio condicionado da linhagem resistente. Assim, nossos achados fundamentam o potencial uso da metformina no TNBC, um dos grandes desafios da clínica oncológica, principalmente em tumores refratários ou resistentes às terapias baseadas em taxanos.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10757
Aparece nas coleções:PPGBIO - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_12906_Tese - Isabella dos Santos Guimaraes.pdf3.71 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.