Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10816
Título: Efeito Microbiológico, Índice de Placa Bacteriana, Pigmentação Dentária e Percepção Gustativa da Clorexidina 0,12% Com Sistema Antidescolorante, Após Exodontia de Terceiros Molares
Autor(es): MILLERI, D. P.
Orientador: SILVA, D. N.
Coorientador: CASTRO, M. C. C.
Data do documento: 4-Dez-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: MILLERI, D. P., Efeito Microbiológico, Índice de Placa Bacteriana, Pigmentação Dentária e Percepção Gustativa da Clorexidina 0,12% Com Sistema Antidescolorante, Após Exodontia de Terceiros Molares
Resumo: A Clorexidina (CHX) é um antisséptico amplamente empregado no controle químico da placa bacteriana e como agente antimicrobiano no pós-operatório de cirurgias bucais. Seu uso a longo prazo pode apresentar efeitos adversos como pigmentação de dentes, irritação na mucosa e alterações gustativas. Objetivo: avaliar o Índice de Placa (IP), alteração de cor (&#916;E) dos dentes, efeito microbiológico e percepção dos pacientes após uso da CHX 0,12% com um sistema antidescoloração (ADS), após exodontia de terceiros molares. Metodologia: trata-se de um estudo clínico prospectivo cruzado em 22 pacientes que fizeram o uso dos antissépticos CHX 0,12% convencional e CHX 0,12% com ADS por 15 dias cada, com um intervalo de no mínimo 15 dias entre as substâncias. O IP de Silness e Löe foi obtido no incisivos centrais e primeiros molares; a cor dos incisivos centrais registrada por espectrofotômetro e a alteração da cor calculada pela equação &#916;E= [(&#916;L*)2 + (&#916; a*)2 + (&#916; b*)2]0,5; os Streptococcus sp da saliva foram quantificados por meio das Unidades Formadoras de Colônia (UFC); a percepção do paciente foi registrada utilizando a escala visual analógiva (EVA), quanto aos seguintes itens: 1) Gosto do produto, 2) Alteração no sabor dos alimentos, 3) Alterações na percepção do sal, 4) Irritação da mucosa bucal. Resultados: Em ambos os grupos houve redução do IP, sem diferença estatística para incisivos e caninos (p>0,05); entretanto os molares tiveram o IP maior no grupo CHX com ADS (p=0,011). O grupo CHX apresentou &#916;E=3,85 e CHX com ADS, &#916;E=2,95. Ocorreu redução significativa das UFC/mL em ambos os grupos, porém menor para a CHX com ADS (p=0,001). Houve menor percepção de alterações no sabor dos alimentos e na percepção do sal e menos irritação da mucosa bucal no grupo CHX com ADS, sendo a diferença significativa (p<0,05). Conclusão: ambas as soluções se mostraram eficientes no controle da placa bacteriana; o &#916;E foi clinicamente indesejável para a CHX e aceitável para CHX com ADS; a CHX obteve redução significativamente maior de UFC/mL; e os pacientes constataram menor alteração no sabor dos alimentos e do sal e menos irritação da mucosa bucal quando utilizaram a CHX com ADS.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10816
Aparece nas coleções:PPGCO - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_12731_Dissertação Dani Pertel para defesa.pdf904.54 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.