Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10830
Título: Formação de Professores Primários na Reforma da Instrução Pública proposta por Attílio Vivácqua nos idos 1928-1930: vestígios do Ensino de Arithmetica
Autor(es): SANTOS, R. M.
Orientador: SIQUEIRA FILHO, M. G.
Palavras-chave: Attilio Vivácqua
Saberes Matemáticos
Aritmética
Formação
Data do documento: 28-Set-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: SANTOS, R. M., Formação de Professores Primários na Reforma da Instrução Pública proposta por Attílio Vivácqua nos idos 1928-1930: vestígios do Ensino de Arithmetica
Resumo: Apresenta o contexto educacional do Estado do Espírito Santo, sob os preceitos da reforma educacional comandada por Attílio Vivácqua, secretário da instrução pública (1928-1930), no governo de Aristeu Borges, cujo mandato deveria ser cumprido no período compreendido de 1928 a 1932. O recorte temporal estabelecido compreende os dois anos de mandato do governador e está atrelado a um período de importantes ações no âmbito educacional com a implantação da reforma conduzida por Vivácqua. Aponta que a reforma pretendia implantar os princípios da escola activa em terras capixabas, representando as concepções do movimento da Escola Nova de circulação em âmbito nacional. Considera que a constituição da escola activa capixaba amparou os ideais republicanos de modernização, pretendidos para o Espírito Santo no início do século XX. Nesse contexto analisa, historicamente, o processo de formação de professores primários com foco na propagação dos saberes elementares matemáticos, em particular a aritmética. Como fontes de pesquisa foram considerados documentos oficiais, como legislações, relatórios de inspetores escolares e programa de ensino vigentes na época. Utiliza a História Cultural a partir de alguns de seus representantes, tais como, Chartier e De Certeau para analisar a trajetória da educação Espírito-Santense. Trata de uma pesquisa qualitativa de cunho histórico documental, cujas buscas se deram no arquivo e biblioteca públicos do estado. Procura responder à questão: Como se caracterizava a aritmética a ensinar e para ensinar prescrita à formação de professores primários, no Espírito Santo de 1928 a 1930, durante a Reforma proposta por Attílio Vivácqua? Identifica, no fim da década de 1920, o quadro do magistério capixaba formado em sua maioria por professores de concurso, nomeados em caráter provisório, haja vista o número de normalistas insuficiente. Aponta algumas estratégias utilizadas, durante a reforma para viabilizar o processo de formação docente, entre elas os exames de capacidade técnica e o Curso Superior de Cultura Pedagógica. Verifica que os saberes para ensinar constituem a referência das diretrizes e orientações oficiais no processo de formação docente. Identifica a presença do método intuitivo privilegiando o uso de materiais didáticos e concretos para o ensino de aritmética, exigindo do professor o domínio no manejo e aplicação desses recursos. A aritmética prescrita para o curso primário tinha um 6 caráter essencialmente prático e utilitário à vida cotidiana do aluno. Sinaliza a incorporação de novas disciplinas pelo programa de ensino das escolas normais com a finalidade de propagar os princípios de base científica propostos pela pedagogia moderna e defendidos pela escola activa. No entanto, o Estado, ainda, apresentava algumas dificuldades políticas e econômicas para efetivação dos objetivos almejados pela reforma. Apesar de ser um período de relevantes encaminhamentos do processo de formação de professores, de acordo com os preceitos estabelecidos.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10830
Aparece nas coleções:PPGEEB – Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_12611_69 - Rosangela Miranda Santos.pdf2.08 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.