Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10838
Título: A EDUCAÇÃO INFANTIL PARA CRIANÇAS SURDAS EM MUNICÍPIOS DA REGIÃO METROPOLITANA DE VITÓRIA
Autor(es): RABELO, D. B.
Orientador: Ivone Martins de Oliveira
Palavras-chave: Políticas educacionais
Crianças surdas
Educação infantil
Data do documento: 21-Dez-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: RABELO, D. B., A EDUCAÇÃO INFANTIL PARA CRIANÇAS SURDAS EM MUNICÍPIOS DA REGIÃO METROPOLITANA DE VITÓRIA
Resumo: Este estudo teve como objetivo analisar as condições de implementação das propostas educativas em vigor para crianças surdas na educação infantil em municípios da Região Metropolitana de Vitória/ES. A pesquisa foi realizada em quatro municípios: Serra, Vila Velha, Cariacica e a capital, Vitória. Como procedimento de coleta do material empírico, foram analisados documentos oficiais nacionais e dos municípios investigados que norteiam a educação de crianças, especificamente, de surdos, bem como entrevistas semiestruturadas com profissionais de Secretaria de Educação desses municípios e de centros de educação infantil que possuíam crianças surdas matriculadas no período em que a pesquisa de campo foi realizada. Como aporte teórico-metodológico, foi embasado na perspectiva histórico-cultural do desenvolvimento humano, compreendendo que o ser humano se constitui nas relações sociais e, nesse contexto, o seu desenvolvimento ocorre na relação com o outro, mediada pela linguagem. Além de meio de comunicação, a linguagem é fundamental para a constituição do pensamento. Essa perspectiva considera que a inserção da criança na cultura permite o desenvolvimento de funções psíquicas superiores, dentre elas, a linguagem, um sistema de signos que é criado e transmitido socialmente. A pesquisa aponta que políticas de educação de surdos distintas em nível nacional e municipais vêm sendo elaboradas. Todavia, muitas são as dúvidas e tensões encontradas pelos profissionais que atendem a essas crianças no que diz respeito à conceituação sobre a surdez, o ensino da Libras e uma prática pedagógica efetivamente de educação bilíngue. A pesquisa concluiu que há fragilidades nas propostas de educação para crianças surdas na educação infantil, nos municípios investigados, sobretudo no que tange à formação dos profissionais para o desenvolvimento de uma prática educativa que reconheça e considere suas especificidades. Constatamos que esforços têm sido envidados visando à educação dessas crianças, porém há muito o que ser analisado sobre as orientações oficiais, as práticas pedagógicas e suas condições de implementação para uma educação que reconheça suas singularidades e possibilite a elas a sua constituição como sujeito, a participação na cultura, a apropriação de sua língua, enfim, o seu desenvolvimento integral.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10838
Aparece nas coleções:PPGE - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_12830_Tese de Dayane.pdf2.82 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.