Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10859
Título: A prisão no capitalismo dependente : encarceramento massivo de negros no Brasil
Título(s) alternativo(s): Prison in dependent capitalism : mass incarceration of blacks in Brazil
Autor(es): Lemos, Carolyne Santos
Orientador: Faleiros, Rogério Naques
Data do documento: 28-Nov-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Nesta dissertação, estão contidos os resultados da pesquisa relacionada ao encarceramento massivo de negros no Brasil. Esta dinâmica não poderia ser explanada sem considerar a escravidão como a variável histórica responsável pela perpetuação das relações raciais assimétricas na sociedade brasileira. O processo de endurecimento das penas esteve acompanhado pelo neoliberalismo, através do qual as políticas sociais sofreram enxugamentos por parte do Estado, que priorizou a incorporação da Política de Tolerância Zero no combate aos delitos. Esta política foi estruturada em solo norte-americano e propagandeada para os países da América Latina, que a incorporaram em suas ações de segurança pública, em total desproporcionalidade às peculiaridades sociais, econômicas e políticas típicas dos países de economia periférica. Constatamos que o suplício enfrentado pelo negro entre os muros do cárcere encontra correspondência com as condições degradantes de vida fora dos muros prisionais. A conformação capitalista liberal está nutrida pelas desigualdades presentes nas relações raciais, isto comprova que a obtenção de direitos não constitui a porta de entrada para que os negros fiquem isentos de tratamentos baseados na raça.
In this dissertation, are contained the results of the research related to the massive incarceration of blacks in Brazil. This dynamic could not be explained without considering slavery as the historical variable responsible for the perpetuation of asymmetric racial relations in Brazilian society. The process of hardening of penalties was accompanied by neoliberalism, through which social policies were reduced by the State, which prioritized the incorporation of the Zero Tolerance Policy in the fight against crime. This policy was structured in North American soil and propagandized to the countries of Latin America, which incorporated it into its public security actions, in total disproportionate to the social, economic and political peculiarities typical of peripheral economies. We find that the torture faced by the negro between the walls of the jail is matched by the degrading conditions of life outside the prison walls. The liberal capitalist conformation is nourished by the inequalities present in the race relations, this proves that the obtaining of rights does not constitute the door of entrance so that the blacks are exempted of treatments based on race.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10859
Aparece nas coleções:PPGPS - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_12764_Carolyne Lemos.pdf1.3 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.