Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10970
Título: TEMPO DE SECAGEM DE ÁRVORES DE Eucalyptus dunnii E AJUSTES DAS FACAS DO PICADOR NA QUALIDADE DE CAVACOS PARA FINS ENERGÉTICOS
Autor(es): NOGUEIRA, D. F. B.
Orientador: FIEDLER, N. C.
Coorientador: LOPES, E. S.
VIDAURRE, G. B.
Palavras-chave: Biomassa florestal
Biocombustiveis
caldeiras combustiveis
Data do documento: 22-Fev-2019
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: NOGUEIRA, D. F. B., TEMPO DE SECAGEM DE ÁRVORES DE Eucalyptus dunnii E AJUSTES DAS FACAS DO PICADOR NA QUALIDADE DE CAVACOS PARA FINS ENERGÉTICOS
Resumo: O objetivo desta pesquisa foi avaliar o efeito do tempo de secagem de árvores inteiras em campo e do ajuste de facas do picador na qualidade dos cavacos de Eucalyptus dunnii produzidos para alimentação energética de caldeiras. A pesquisa foi desenvolvida na cooperativa Castrolanda, Castro PR, em plantio de E. dunnii com sete anos de idade. Foram avaliados nove tipos diferentes de cavacos, resultantes da interação entre três períodos de secagem das árvores e três ajustes de facas do picador. Estudou-se umidade, densidades básica e a granel, teor de cinzas, poderes caloríficos superior, inferior e útil, índice de valor combustível e granulometria dos cavacos. Propôs-se um índice de qualidade energética para os cavacos como parâmetro de comparação. Os cavacos possuem densidade básica igual a 0,506 g/cm³ e poderes caloríficos superior e inferior iguais a 4543,667 kcal/kg e 4219,667 kcal/kg. A umidade diferiu significativamente entre os tratamentos, de modo inversamente proporcional ao tempo de secagem. O teor de cinzas também apresentou diferença significativa, no entanto, não foi possível observar um padrão de comportamento. O poder calorífico útil e o índice de valor combustível diferiram entre os tratamentos em função da umidade da madeira, apresentando uma relação linear positiva. No entanto, o índice de valor combustível se mostrou mais eficiente que o poder calorífico útil na avaliação energética do material. Houveram diferenças significativas na granulometria e na densidade a granel devido aos diferentes ajustes de facas do picador e tempo de secagem do material em campo. Todos os cavacos produzidos com 90 dias de secagem das árvores foram considerados energeticamente ineficientes. O cavaco produzido com 150 dias de secagem e com ajuste de picador com 4 facas mais 1 calço se mostrou o melhor. Considerando o material com 120 dias de secagem, o ajuste do picador com 4 facas é o que fornece um cavaco de qualidade semelhante ao melhor tratamento. Para umidades diferentes de árvores a serem cavaqueadas, visando-se o mantimento de um mesmo padrão de qualidade, deve-se adotar diferentes ajustes de facas no picador. Palavras-chave: Biomassa florestal; Biocombustíveis; Caldeiras combustíveis; Processamento da madeira; Qualidade dos produtos.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10970
Aparece nas coleções:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_12821_Dissertação DÂMARIS 2019-Final.pdf2.04 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.