Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11018
Título: APRENDER SUSTENTABILIDADE NO CONTEXTO DAS PRÁTICAS DE COLHEITA DE UMA EMPRESA DE BASE FLORESTAL
Autor(es): Vasconcelos, Kátia Cyrlene de Araujo
Orientador: Silva Junior, Annor da
Data do documento: 25-Mar-2019
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Trata-se de uma pesquisa cujo objetivo foi compreender como o aprendizado da sustentabilidade acontece no contexto das práticas de colheita de uma empresa de base florestal. O interesse pelo tema se justifica pelo fato de que cada vez mais os ambientes de negócios exigem uma visão integrada dos pilares econômico, ambiental e social em suas estratégias e tomadas de decisão e, para isso, as organizações necessitam desenvolver uma visão de longo prazo e de responsabilidade com as gerações futuras, tornando a sustentabilidade condição essencial para o desenvolvimento. Entretanto, os desacordos conceituais sobre o que é sustentabilidade, seus reais motivos e a sua inoperância são amplamente debatidos e, dentre as várias lacunas existentes para a operacionalização da sustentabilidade, a díade educação e aprendizagem tem sido considerada como central. Embora se identifique o crescimento de estudos que consideram a aprendizagem para a sustentabilidade como um processo social, ainda há a predominância de uma perspectiva instrumental associada a processos de mudança em nível cognitivo e individual. Assim, utilizando a lente dos Estudos Baseados em Prática, argumenta-se nessa tese que o desenvolvimento de pessoas reflexivas, conscientes, autônomas e responsáveis por um agir sustentável só será possível se o conhecer e o fazer estiverem conectados por práticas estabelecidas em um processo de interação e participação entre os praticantes organizacionais e de forma situada em um entrelaçamento de ambiente, linguagem, mundo social e material. Dessa forma, conduziu-se uma pesquisa qualitativa de natureza interpretativa, por meio de estudo de caso único, no contexto das operações de colheita em uma empresa de base florestal que tem a sustentabilidade no núcleo de sua estratégia de negócios. Utilizando-se das narrativas presentes nas entrevistas individuais, questionário com perguntas abertas, observação direta e pesquisa documental, descreveu-se o contexto das operações de colheita florestal, a gênese e os significados da sustentabilidade nesse contexto, bem como as formas pelas quais o conhecimento sobre sustentabilidade é gerado e disseminado. Conclui-se que, para esses profissionais, a sustentabilidade é um conceito de diferentes dimensões, compreendida principalmente como ações que denotem preocupação com o futuro e com o meio ambiente, sustentadas nos valores de respeito e responsabilidade. Entretanto, esse conceito não é assimilado por todos da mesma forma, mas compreendido e apropriado a partir dos contextos específicos de trabalho. Além disso, identificou-se que o aprendizado da sustentabilidade se dá nesse contexto em uma conjugação dos processos de geração e disseminação de conhecimento conduzidos pela empresa, prevalecendo uma visão mais instrumental, e nas atividades localizadas nas comunidades ocupacionais, onde, em um processo de construção social, aprendem-se novos modos de trabalho, sustentados por um entrelaçamento de práticas de planejamento e de segurança, promovendo o saber em prática da visão sistêmica, do cuidado, da responsabilidade, da visão integrativa e do olhar para o futuro. Evidenciou-se ainda que todas essas práticas são mediadas pela linguagem, instrumento essencial dessa mediação, e, por meio das práticas discursivas, esse grupo tem estabelecido alianças, construído conceitos comuns produzindo e reproduzindo práticas que alteram a forma de fazer e de conhecer e, portanto, a forma do aprender.
The objective of this research was to understand how sustainability learning occurs in the context of the harvesting practices of a forestry company. The attention to the topic is justified by the fact that businesses have been increasingly trying to insert an integrated view of the economic, environmental and social pillars in their strategies and decision-making processes and, to do so, it is necessary to develop a long-term perspective with responsibility towards future generations, which makes sustainability an essential condition to development. However, conceptual disagreements on what is sustainability, its real motives and its lack of operationalization are widely discussed and, among its several gaps to operationalize it, the combination of education and learning has been deemed fundamental. Although it is noticed an increase in the studies that consider sustainability learning as a social process, there is still the predominance of the instrumental perspective connected to changing processes in the cognitive and individual levels. Thus, by using the perspective of the Practice-Based Studies, this thesis argues that the development of reflexive, conscious, autonomous people who are responsible for sustainable actions is only possible if knowledge and acting are connected by practices established in a process of interaction and participation among the organizational practioners and situated in a combination of environment, language, social and material world. That way, a qualitative research of interpretative nature was performed, through a sole case study within the context of the harvesting operations in a forestry company, which has sustainability in the core of its business strategy. By using the accounts present in the individual interviews, openended questionnaire, direct observation and documentary research, it was described the context of forestry harvesting operations, the genesis and meanings of sustainability in this context, as well as the ways in which sustainability knowledge is generated and disseminated. In conclusion, to those professionals, sustainability is a concept with different dimensions, mainly understood as actions that denote concern with the future and the environment, based on the values of respect and responsibility. It is highlighted that this concept is not assimilated by all of them in the same way, but it is understood and appropriated from specific working contexts, and also, conjugated the processes of generation and dissemination of knowledge that the company has been carrying out to provide a sustainability body of knowledge, the knowledge has been generated and reproduced in an activity based on participation, where, in a social construction process, new forms of work are learned, based on a combination of planning and safety practices, promoting the practical knowledge of the systemic perspective, care, responsibility, integrative perspective and future vision. It was also evinced that all these practices are mediated by language, an essential tool of this mediation, and, through discursive practices, this group has been establishing alliances, building common concepts, producing and reproducing practices that change the way of doing and knowing, therefore changing the way of learning.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11018
Aparece nas coleções:PPGADM - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_13089_Tese Katia.pdf2.85 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.