Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11021
Título: Como conchas à beira-mar: fragmentos de vida.
Autor(es): SOUZA, K. V.
Orientador: MACHADO, L. A. D.
Data do documento: 27-Fev-2019
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: SOUZA, K. V., Como conchas à beira-mar: fragmentos de vida.
Resumo: Andamos pela cidade, tomamos um café na varanda, conhecemos vidas que a sociedade tentou apagar. Vidas marcadas por internações manicomiais e que foram durante muitos anos caladas. Durante encontros semanais em uma casa na cidade de Cariacica ES, conversamos com alguns senhores e em alguns momentos escutamos histórias de vida, geralmente narrativas fragmentadas feitas de vestígios e, nesse trabalho, contamo-las: são nossas conchas. Amadoramente fotografamos pedaços, restos e expressões. Como carta náutica, marcamos pontos breves na história mostrando em que momento a medicina tenta se apropriar da loucura, e esta passa a ser considerada doença mental. Compomo-nos junto, nos misturamos e sentimos. Aqui são apresentadas poucas palavras que narram vidas, que narram histórias, que narram o cotidiano. Habitamos essa casa, mas também caminhamos, pois entendemos a cidade como lugar de potência, de criação e de desconstrução somos andarilhos da beira da praia. Sim, a praia, mais precisamente a água nos acompanhará nesse percurso. As ondas nos guiam, o mar nos fortalece, a areia nos tira do conforto. Palavras-chave: Loucura. Narrativa. Cidade. Clínica
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11021
Aparece nas coleções:PPGPSI - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_13005_Kamila Vilela 25.02.pdf4.52 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.