Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11035
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorAVELLAR, L. Z.
dc.date.accessioned2019-04-16T02:13:55Z-
dc.date.available2019-04-15
dc.date.available2019-04-16T02:13:55Z-
dc.identifier.citationBELOTTI, M., Núcleo Ampliado de Saúde da Família: potencialidades, desafios e impasses para a afirmação de um paradigma emergente em saúde.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/11035-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleNúcleo Ampliado de Saúde da Família: potencialidades, desafios e impasses para a afirmação de um paradigma emergente em saúde.por
dc.typedoctoralThesisen
dcterms.abstractRESUMO O Núcleo Ampliado de Saúde da Família (NASF) tem como atribuição proporcionar a ampliação do escopo das ações das equipes de Atenção Básica (AB), buscando promover o cuidado integral. Objetivou-se nesta tese conhecer as concepções e os significados conferidos pelos profissionais de saúde sobre o NASF. Com base nos pensamentos de Boaventura de Souza Santos, parte-se do pressuposto de que o campo da saúde vivencia um período de transição paradigmática, gerada a partir da constatação de que o paradigma dominante da saúde/modelo biomédico se mostra insuficiente para responder a complexidade que perpassa o processo saúde-doença. Diante desse cenário, buscou-se compreender se o NASF pode ser caracterizado como um dos dispositivos presentes no SUS, que irá contribuir para a afirmação do paradigma emergente. Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa. Participaram do estudo oito equipes NASF do município de Vitória-ES. Para a coleta de dados utilizou-se da técnica de grupo focal. O tratamento dos dados foi realizado com base na proposta de análise de conteúdo. Foram encontradas regularidades discursivas que delinearam quatro categorias: a implantação do NASF no município de Vitória-ES; as concepções dos profissionais do NASF sobre suas atribuições de trabalho; as mudanças produzidas no processo do trabalho diante da implantação dos NASF e, por fim, as potencialidades e as dificuldades vivenciadas a partir da implantação dos NASF. Os resultados deste estudo demonstraram que: ora os NASF caminham no sentido de conservar os preceitos do paradigma dominante, ora consegue-se negociar a elaboração do cuidado de forma mais coerente com o que se almeja no paradigma emergente, ora são estabelecidas convivências conflituosas ou complementares entre os diferentes modos do cuidar em saúde. Assim, ziguezagueando entre os paradigmas coexistentes, o NASF pode se caracterizar como um dispositivo capaz fomentar a emergência do novo paradigma da saúde. Palavras-chave: Políticas públicas de saúde; Serviços de saúde; Atenção Básica; Sistema Único de Saúde.por
dcterms.creatorBELOTTI, M.
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2019-04-04
dcterms.subjectPolíticas públicas de saúdepor
dcterms.subjectServiços de saúdepor
dcterms.subjectAtenção Básipor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Psicologiapor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseDoutorado em Psicologiapor
Aparece nas coleções:PPGP - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_9999_Tese Meyrielle Belotti - Versão Final.pdf1.99 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.