Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11049
Título: ESTRATÉGIAS PARA CONSERVAÇÃO DE ÁGUA POTÁVEL E DESCARTE ZERO DE EFLUENTES LÍQUIDOS INDUSTRIAIS ESTUDO DE CASO UNIDADE TUBARÃO
Autor(es): BASTOS, I. B. F.
Orientador: CAMPOS, R. H.
Coorientador: GONCALVES, R. F.
Data do documento: 25-Fev-2019
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: BASTOS, I. B. F., ESTRATÉGIAS PARA CONSERVAÇÃO DE ÁGUA POTÁVEL E DESCARTE ZERO DE EFLUENTES LÍQUIDOS INDUSTRIAIS ESTUDO DE CASO UNIDADE TUBARÃO
Resumo: No Brasil, há uma a falsa impressão da abundância de água como recurso hídrico, pois há somente 14% das águas doces do planeta e 53% do continente sul americano. Além disso, a distribuição natural é feita de forma irregular nas diferentes regiões do Brasil. Considerando-se que a Unidade Industrial de Tubarão está instalada em uma região que nos últimos anos tem passado por estresse hídrico com racionamento de água, tal como ocorreu em 2014, e devido à crescente pressão sobre os recursos naturais de água doce e da variabilidade climática, espera-se aumentar a necessidade de armazenamento de água durante os períodos chuvosos. Assim, para permitir a sustentabilidade dos seus negócios, a indústria foi levada a estudar estratégias de explorar fontes alternativas de água não potável e melhorar os seus processos produtivos com o objetivo de mitigar o risco de parar a sua produção em função da falta d´água. Adiciona-se a este cenário, o crescimento do setor industrial e a rápida expansão urbana, a qual potencializa ainda mais a construção de cenários de escassez hídrica no País (FIESP, 2005). Após um estudo criterioso da corrente hídrica de Tubarão, considerando as ofertas de água (entradas), os blocos consumidores e as saídas (perdas físicas, aparente, desperdícios, infiltração, evaporação, umidade do produto, entre outros), observouse que em períodos de chuvas intensas há descarte de efluente líquido para o mar por falta de capacidade de armazenamento. Após tratamento, este descarte poderia retornar totalmente ao processo produtivo e ser utilizado como água de reposição dos reservatórios de reuso. Assim haveria uma economia de água potável, pois atualmente essa reposição é feita com este tipo de água. É neste contexto que este estudo se insere, tendo como principal objetivo utilizar a água de chuva como uma fonte alternativa nas atividades que não demandam água potável. Também neste estudo será dimensionado um reservatório com capacidade adequada para ofertar água de reposição e evitar descarte de efluentes líquidos para corpos receptores. O estudo do balanço hídrico da Unidade de Tubarão demonstrou que a vazão média do consumo de água é de 13 milhões de m³/ano, sendo que 62% retorna ao processo produtivo para ser reutilizado, e apenas 4% de toda a água que circula na unidade industrial é descartado para o mar. Também ficou evidente que, aproximadamente, 2,5 milhões de m³/ano de água potável (19%) é utilizada para repor água (não potável) nos reservatórios de reuso de Tubarão. Considerando esta situação, este trabalho avaliou a possibilidade de construir um reservatório adicional para o armazenamento das águas de chuva, de forma a evitar o descarte para o mar. Adicionalmente, neste trabalho sugere-se o aprimoramento da gestão dos recursos hídricos e implantação de um programa com foco na conscientização e na manutenção dos equipamentos, com vista a melhorarias em seus processos produtivos para combater o desperdício e os vazamentos de água.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11049
Aparece nas coleções:PPGESA - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_12994_Dissertação Ivan Bastos_REVISÃO 23.pdf4.34 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.