Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11061
Título: Transmissão vertical e localização do Papaya Meleira Virus (pmev) em tecidos embrionários de Carica Papaya L.
Autor(es): Oliveira, Scarlett dos Anjos.
Orientador: Fernandes, Patricia M. Bueno.
Data do documento: 12-Fev-2019
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: OLIVEIRA, Scarlett dos Anjos. Transmissão vertical e localização do Papaya Meleira Virus (pmev) em tecidos embrionários de Carica Papaya L. 2019. Dissertações (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências Humanas e Naturais, 2019-02-12.
Resumo: O mamoeiro (Carica papaya L.) é uma frutífera de grande importância econômica para o Brasil e para o estado do Espírito Santo. A doença de etiologia viral, meleira do mamoeiro, tem afetado a produção da fruta causando grandes perdas econômicas em pomares do Brasil e México. A doença é atribuída a infecção combinada do papaya meleira virus (PMeV) e do papaya meleira virus 2 (PMeV2), ou complexo PMeV. Em plantas assintomáticas é possível detectar o PMeV, mas somente plantas com dupla infecção apresentam sintomas típicos da doença. Tem sido postulado que o PMeV pode ser um vírus de comportamento persistente em mamoeiro, visto que, não induz sintomas visíveis em infecção simples, não sintetiza uma proteína de movimento (MP) e possui capacidade de infectar células com potencial meristemático em embriões somáticos. Contudo, a transmissão de vírus através de sementes, mecanismo de dispersão comum em vírus persistente, não foi descrito para o PMeV. Devido a importância das sementes para a formação dos pomares, investigamos a transmissão vertical do PMeV e sua distribuição nos tecidos de semente. Frutas de plantas da variedade THB, sem sintomas visíveis para a meleira do mamoeiro, foram selecionadas para obter as sementes do estudo. Cinquenta sementes foram cultivadas em câmara de germinação para obter plântulas com 45 dias de emergência. Estas foram empregadas para o estudo de transmissão vertical do PMeV em uma abordagem RT-PCR seguida de eletroforese em gel. Investigamos também, por meio da hibridização in situ, a distribuição do dsRNA do PMeV nos tecidos de semente dormentes e plântula com 15 dias de germinação. Nossos resultados confirmam que o PMeV pode ser transmitido para a geração seguinte através de sementes infectadas, visto que 84 % das amostras de plântulas amplificaram o fragmento de aproximadamente 500 pb. Os resultados da hibridização in situ mostraram que o PMeV pode infectar diferentes tecidos da semente. Em sementes dormentes, o PMeV foi capaz de infectar células do parênquima esponjoso da folha cotiledonar, endosperma, parênquima cortical e procâmbio do eixo embrionário. Em plântulas com 15 dias de emergência, o vírus foi detectado em células do parênquima esponjoso próximo e dentro dos feixes vasculares da folha cotiledonar e nenhum sinal de fluorescência foi detectado no revestimento da semente dormente ou plântulas com 15 dias de germinação. A diferente distribuição do dsRNA em tecidos de semente em dois estádios de desenvolvimento diferentes apontam possíveis estratégias de infecção, sobrevivência e movimento que são discutidos neste trabalho.
Papaya (Carica papaya L.) is a fruit of great economic importance for Brazil and for the Espírito Santo state. However, great economic losses have been attributed to papaya sticky disease (PSD) which affects the fruit production in Brazilian and Mexican orchards. The disease is attributed to a combined infection of papaya meleira virus (PMeV) and papaya meleira virus 2 (PMeV2), or PMeV complex. In asymptomatic plants it is possible to detect PMeV, but only plants with double infection present typical symptoms of the disease. It has been postulated that PMeV may be a virus of persistent lifestyle in papaya, since it does not induce visible symptoms in simple infection, does not synthesize a movement protein (MP) and has the capacity to infect cells with meristematic potential in somatic embryos. However, transmission through seeds, a common persistent virus dispersion mechanism, has not been described for PMeV. Due to the importance of the seeds for the initiation of the orchards we investigated the PMeV vertical transmission and its distribution in the papaya seed tissues. Asymptomatic fruits from THB variety papaya plants, were collected to obtain the seeds used in this study. Fifty seeds were grown in a germination chamber to obtain seedlings with 45 days-old. These were used to study the PMeV vertical transmission through RT-PCR method followed by gel electrophoresis. We also investigated, through in situ hybridization, the PMeV dsRNA distribution in dormant seed tissues and 15-day-old germinated seedlings. Our results confirm that PMeV can be transmitted to the next generation through infected seeds, since 84% seedlings amplified the approximately 500 bp PMeV fragment. In situ hybridization results have shown that PMeV can infect different seed tissues. In dormant seeds, PMeV was able to infect cells of the spongy parenchyma, cotyledon leaf, endosperm, cortical parenchyma and embryonic axis procambium. In 15-day-old germinated seedlings, the virus was detected in spongy parenchyma cells close to and within the vascular bundles of the cotyledon leaf. No fluorescence signal was detected in the seed coat of both dormant or 15-day-old germinated seedlings. The different distribution of dsRNA in seed tissues at two different seed developmental stages points to possible infection, survival and movement strategies which are discussed in this work.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11061
Aparece nas coleções:PPGBV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_12919_Versão Finla -Scarlett-dos-Anjos-Oliveira.pdf4.28 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.