Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11064
Título: RISCO DE LIXIVIAÇÃO DE AGROQUÍMICOS EM ECOSSISTEMA TROPICAL PERTENCENTE À SUB-BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO BAUNILHA, ESPÍRITO SANTO, BRASIL
Autor(es): GANDINE, S. M. S.
Orientador: PIRES, F. R.
Palavras-chave: Agroquímica
Geotecnologias
Indicadores Ambientais
Data do documento: 25-Fev-2019
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: GANDINE, S. M. S., RISCO DE LIXIVIAÇÃO DE AGROQUÍMICOS EM ECOSSISTEMA TROPICAL PERTENCENTE À SUB-BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO BAUNILHA, ESPÍRITO SANTO, BRASIL
Resumo: A importância da bacia hidrográfica como unidade de planejamento e gestão é dada por suas qualidades especificas. Acredita-se, que são regiões com um ecossistema diversificado, vulneráveis à ação antrópica e susceptíveis ao mau uso dos agroquímicos, favorecendo à contaminação do solo, assim como do lençol freático. A avaliação do risco potencial de lixiviação dos princípios ativos de agroquímicos usados nos ambientes agricultáveis, surge como uma alternativa de conservação e manejo do solo e recursos hídricos. Neste contexto, objetivou-se avaliar o potencial da lixiviação de agroquímicos para a cultura do café, predominante no ecossistema tropical pertencente à sub-bacia hidrográfica do rio Baunilha, Espírito Santo, Brasil. De acordo com a metodologia empregada foi avaliado o risco de lixiviação dos princípios ativos de agroquímicos empregando os métodos GUS, LIX e RF/AF, utilizando o Sistema de Informações Geográficas (SIG), por meio do aplicativo computacional ArcGIS. Dentre os dez princípios ativos utilizados para a espacialização do fator de atenuação (AF), oito (2-4 D, clorpirifós, diuron, glifosato, paraquat, pendimetalina, tebuconazol e terbufós) apresentaram muito baixo potencial de lixiviação. Os demais princípios ativos, (sulfentrazona e tiametoxam) indicaram valores representativos para as categorias variando de muito baixo a muito alto potencial de lixiviação. O desenvolvimento do estudo permitiu concluir que os métodos de avaliação de risco de lixiviação dos agroquímicos (GUS, LIX e RF/AF) empregados neste estudo, fornecem subsídios em estudos de cunho ambiental, para antepor quais agroquímicos precisam receber maior atenção ao serem aplicados, sendo possível avaliar o risco de lixiviação de agroquímicos considerando a cultura predominante, bem como as características edafoclimáticas da sub-bacia hidrográfica do rio Baunilha, ES. Sendo as técnicas de Sistemas de Informações Geográficas (SIG) uma ferramenta fundamental e de grande precisão para o desenvolvimento do estudo.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11064
Aparece nas coleções:PPGAQ - Dissertações de mestrado



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.