Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11071
Título: Sistemática de Chalcis Fabricius (Hymenoptera: Chalcididae)
Autor(es): Saguiah, Pâmella Machado.
Orientador: Taveres, Marcelo Teixeira.
Data do documento: 25-Fev-2019
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: SAGUIAH, Pâmella Machado. Sistemática de Chalcis Fabricius (Hymenoptera: Chalcididae). 2019. Tese (Doutorado em Biologia Animal) - Universidade Federal do Espírito Santo, 2019/02/25.
Resumo: Chalcidinae é a segunda maior subfamília de Chalcididae, composta por cerca de 760 espécies com ampla distribuição. A subfamília compreende três tribos, dentre elas a Chalcidini, com seis gêneros e aproximadamente 350 espécies cuja maior diversidade ocorre na região neotropical. Chalcis é o gênero tipo da tribo e atualmente possui 60 espécies reconhecidas como válidas. Tem distribuição mundial e sua maior diversidade se concentra em regiões temperadas do hemisfério norte. Algumas espécies são conhecidas por serem parasitoides ovo-pupal ou larvo-pupal de Stratiomyidae aquáticos (Diptera). São conhecidas revisões taxonômicas para a fauna do “Novo Mundo”, fauna europeia, fauna russa e fauna oriental. Em 1992, foram propostos dois grupos de espécies para Chalcis, baseado no comprimento do hipopígio feminino e uma filogenia para tribo onde Chalcis foi representado como táxon terminal da árvore. Os resultados dessa análise indicaram 10 autapomorfias para o gênero e Melanosmicra Ashmead foi reconhecido como seu grupo irmão. Uma nova filogenia foi apresentada em 1997, embora seja a nível de família. O resultado das análises foram inconclusivos quanto ao posicionamento de Chalcis em Chalcidini. O relacionamento filogenético interno ao gênero não foi estudado em nenhuma das duas análises prévias que trataram sobre a família ou tribo e a história evolutiva do gênero é, até então, desconhecida. Os objetivos deste trabalho foram: 1) Investigar o monofiletismo de Chalcis, o relacionamento filogenético entre as espécies e entre os demais gêneros de Chalcidini; 2) Revisar a fauna da América do Sul, fauna subamostrada que, até o presente momento, só possui uma espécie conhecida para a região, Chalcis pilicauda (Cameron). Análises filogenéticas com dados morfológicos, moleculares e dados combinados são apresentadas e o monofiletismo do gênero foi fortemente suportado nas análises de inferência bayesiana e máxima verossimilhança com dados combinados. Duas principais linhagens ocorrem dentro do gênero, correspondentes aos grupos de espécies propostos anteriormente. Uma nova delimitação genérica é proposta baseada nos resultados obtidos nas análises filogenéticas e apresentadas aqui. Para o estudo da fauna sul americana, foram reconhecidas seis espécies não descritas e uma sinonímia associada à Chalcis pilicauda foi revisada, revalidando a espécie C. ornatifrons (Cameron). Seis novas descrições e uma chave de identificação para as espécies sul-americanas são apresentadas.
Chalcidinae is the second largest subfamily of Chalcididae, comprising about 760 species with world wide distribution. The subfamily comprises three tribes, among them the Chalcidini species, with six genera and approximately 350 species with higher diversity occurs in the neotropical region. Chalcis is the type genus of the tribe and currently has 60 recognized species. It is distributed worldwide and its higher diversity is concentrated in temperate regions of the northern hemisphere. Some species are known to be egg-pupal or larval-pupal parasitoids of aquatic Stratiomyidae (Diptera). Taxonomic revisions are known for the fauna of the New World, Europe, Russia and Oriental region. In 1992, two groups of species were proposed for Chalcis, based on the length of the female hypopygium and a phylogeny for tribe where Chalcis was represented as a terminal taxon of the tree. The results of this analysis indicated 10 apomorphs for the genus and Melanosmicra Ashmead was recognized as its sister group. A new phylogeny was introduced in 1997, although it is at the family level. The results of the analyses were inconclusive as to the positioning of Chalcis in Chalcidini. The infrageneric phylogenetic relationship to the genus has not been studied in either of the two previous analyzes and the evolutionary history of the genus is hitherto unknown. The objective of this work was: 1) To investigate the monophyly of Chalcis and the phylogenetic relationship between the species and among the other genera of Chalcidini; 2) To review the fauna of South America, poorly sampled fauna that, until the present moment, only has a single species known for the region, Chalcis pilicauda (Cameron). Phylogenetic analyses with morphological, molecular and combined data are presented and the monophyly of the genus was strongly supported in most analyses. Two main lineages occur within the genus, corresponding to the groups of species previously proposed. A new generic delimitation is proposed based on the results obtained in the phylogenetic analyzes presented here. For the study of South American fauna, six species not described and a synonymy associated with Chalcis pilicauda was reviewed, revalidating the species C. ornatifrons (Cameron). Six new species descriptions and an identification key for the South American species are presented.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11071
Aparece nas coleções:PPGBAN - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_12973_Tese final Pamella Saguiah (2).pdf
  Restricted Access
7.7 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir    Solictar uma cópia


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.