Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11202
Título: Efeito alelopático de nanoemulsões produzidas com óleo essencial de Alecrim e óleo-resina de Copaíba
Autor(es): CHAMOUN, L. B. S.
Orientador: CORTE, V. B.
Coorientador: FRANCA, H. S.
Data do documento: 22-Fev-2019
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: CHAMOUN, L. B. S., Efeito alelopático de nanoemulsões produzidas com óleo essencial de Alecrim e óleo-resina de Copaíba
Resumo: Efeito alelopático de nanoemulsões produzidas com óleo essencial de Alecrim e óleo-resina de Copaíba RESUMO Alelopatia é definida como a capacidade que as plantas possuem em produzir componentes químicos que, quando liberados no ambiente, podem influenciar de forma positiva ou negativa em outras plantas. Os óleos essenciais são metabólitos secundários obtidos de diversas partes da planta, contendo compostos voláteis que podem estar associados aos efeitos biológicos. O objetivo deste estudo foi avaliar o potencial alelopático do óleo essencial de Rosmarinus officinalism L. (Alecrim) e óleo-resina de Copaifera spp. (Copaíba), sob a forma de nanoemulsões, pois assim a eficiência dos compostos pode ser melhorada. As nanoemulsões foram produzidas na concentração à 5% dos óleos de Alecrim e Copaíba e, posteriormente, diluídas com água destilada à 5, 7 e 10 mg/mL. Foram avaliados a germinação, crescimento inicial, e a atividade enzimática das sementes da espécie Lactuca sativa (Alface). O delineamento experimental foi inteiramente casualizado e para cada tratamento foram feitas 5 repetições no ensaio de germinação e crescimento. Os dados de germinação e de crescimento foram comparados pelo teste de variância (ANOVA), seguido pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. Os resultados demonstraram que as nanoemulsões do óleo essencial de alecrim apresentaram influência alelopática negativa em todos os atributos analisados nos bioensaios de germinação, sendo eles: porcentagem de geminação (%G), índice de velocidade de germinação (IVG), tempo médio de germinação (TMG), comprimento da folha e comprimento da raiz. Essa influência foi dose dependente, ou seja, com o aumento da concentração os efeitos são mais pronunciados. Tais efeitos são atribuídos a ação específica de seus principais constituintes químicos ou, possivelmente, pela interação entre eles. O monoterpeno 1,8 cineol é relatado como um potente inibidor e aparece como constituinte majoritário do óleo essencial de alecrim. As nanoemulsões de copaíba demonstraram influência positiva em alguns atributos avaliados. Não houve influência na %G e comprimento da parte aérea. As menores concentrações das nanoemulsões do óleo de copaíba utilizadas neste estudo (5 e 7 mg/mL), apresentaram efeito alelopático estimulatório no crescimento da raiz. A não influência alelopática na %G pode ser atribuída à estrutura química do sesquiterpeno cariofileno, composto encontrado em maior quantidade no óleo de copaíba. Tais resultados indicam que a influência alelopática está relacionada a constituição e estrutura dos componentes químicos, bem como de sua concentração. Palavras-chave: Alelopatia ● Óleos essenciais ● Nanoemulsões ● Enzimas
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11202
Aparece nas coleções:PPGBV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_12885_Versão Final - Luciana Final.pdf1.15 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.