Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11235
Título: Síntese de novo composto imínico com atividade antioxidante e anticorrosiva aplicado em biodiesel de soja
Autor(es): Martins, Lucas Ferreira
Orientador: Lacerda Junior, Valdemar
Coorientador: Silveira, Vivian Chagas da
Palavras-chave: biodiesel
antioxidante
inibidor de corrosão
microscopia
Estabilidade oxidativa
Data do documento: 14-Mai-2019
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Biodiesel é um biocombustível renovável produzido a partir da transesterificação de óleos e gorduras com álcoois de cadeia curta. Apesar de ser ambientalmente vantajoso, possui baixa estabilidade oxidativa, sendo gradativamente degradado pelas reações de auto oxidação. Além disso, por ter maior condutividade elétrica (quando comparado com o diesel) e ser higroscópico, torna-se um meio corrosivo para estruturas metálicas. Para aumentar sua estabilidade e não danificar partes de motores e tanque de armazenamento, são adicionados compostos antioxidantes (que reduzem as reações radicalares catalíticas) e inibidores de corrosão (que adsorvem na superfície metálica, impedindo que as reações eletroquímicas ocorram). Neste trabalho foi sintetizado o novo composto fenolico-imínico N,N-bis-(4-hexadecanoato)-salicidienoetilenodiamina, apelidado IM, para atuar como uma molécula multifuncional, exibindo atividade antioxidante e anticorrosiva. IM reduziu a corrosão de cupons do aço AISI 1020 em biodiesel a temperatura ambiente e sob aquecimento, tendo melhor desempenho que os compostos comerciais butilato de hidroxitolueno (BHT), tert-butil-hidroquinona (TBHQ) e pirogalol (PY) em ambas temperaturas. IM também aumentou a estabilidade do biodiesel contaminado com íons cobre, onde atuou como quelante metálico, e reduziu a quantidade de oxigênio dissolvido no meio, atuando como eliminador de oxigênio. A corrosão nos cupons foi avaliada pelas técnicas microscopia óptica (MO), microscopia eletrônica de varredura (MEV) e microscopia de força atômica (AFM). Os testes de estabilidade oxidativa foram feitos pelo método PetroOXY.
Biodiesel is a renewable biofuel produced from transesterification of vegetable oils and animal fats with short-chain alcohols. Despite being environmentally friendly, biodiesel has low oxidative stability and is gradually degraded by autooxidation reactions. Furthmore, metallic structures are corroded whenimmersed in biodiesel, for being a higher electric conductive (compared with petro diesel) and hygroscopic medium. To rise oxidative stability and not damage fuel engines and storage tanks, antioxidants (reduce catalytic radical reactions) and corrosion inhibitors (adsorbs on metallic surface) are added in biodiesel. In this dissertation are discussed the synthesis of the new phenolic-iminic compound N,N’-bis-(4-hexadecanoate)salicylidene-ethylenedimaine,named IM, to play as multifunctional molecule, exhibiting antioxidative and corrosion inhibition activity. IM reduced carbon steel AISI 1020 coupons immersed in biodiesel, at room temperature and under heating and showed better results than commercial compounds butylated hydroxytoluene (BHT), tert-butylhydroquinone (TBHQ) and pyrogallol (PY). IM also increased oxidative stability of biodiesel contaminated with cooper ions, working as metal chelator, and reduced dissolved oxygen in biodiesel, working as oxygen scavenger. Corrosion was evaluated by light microscopy, scanning electron microscopy and atomic force microscopy. Oxidative stability tests were made by PetroOXY method
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11235
Aparece nas coleções:PPGQUI - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_13280_LFM_DISSERTAÇÃO-FINAL.pdf2.81 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.