Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11249
Título: Biocarvão de palha de café como condicionador de solo sob cultivo de cafeeiro conilon
Autor(es): ANDOLFI, P. F.
Orientador: PASSOS, R. R.
Palavras-chave: atributos biológicos
biochar
cafeicultura
resíduo orgânic
Data do documento: 28-Mar-2019
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: ANDOLFI, P. F., Biocarvão de palha de café como condicionador de solo sob cultivo de cafeeiro conilon
Resumo: O biocarvão é um material oriundo do processo de pirólise, que carboniza a biomassa em ambiente com pouco ou nenhum oxigênio, sob temperaturas de até 700 °C. Quando aplicado no solo, o biocarvão potencializa o armazenamento de C por um longo tempo. Diante disso, o objetivo do estudo foi avaliar os efeitos do biocarvão de palha de café como condicionador dos atributos do solo e no desenvolvimento e nutrição do cafeeiro conilon, variedade EMCAPER 8151 Robusta Tropical. O estudo foi conduzido a campo, no período de maio a novembro de 2018. O delineamento experimental foi em blocos casualizados, com três repetições, disposto em esquema fatorial 2x5, sendo: duas temperaturas de carbonização (350 e 600 °C) utilizadas na produção de biocarvão de palha de café conilon; e cinco doses de biocarvão de palha de café (0, 3, 6, 9, 12 t ha-1). O aumento da temperatura de pirólise favoreceu a redução da acidez ativa do solo, tanto em superfície como em subsuperfície, e da acidez potencial e Al na profundidade de 0-10 cm. A aplicação de doses crescentes de biocarvão promoveu melhoria da fertilidade do solo, pelo aumento dos valores de pH, Mg, K, Cu, carbono orgânico total e carbono da biomassa microbiana na profundidade de 0-10 cm e aumento dos valores de pH, Mg, K, COT e CBM na profundidade de 10-20 cm. Dentre os teores foliares dos nutrientes, apenas Zn, Cu e Fe tiveram suas concentrações afetadas pela utilização de biocarvões produzidos a diferentes temperaturas de pirólise, com superioridade para os biocarvões produzidos a 600 ºC. Não houve efeito de doses de biocarvão sobre os teores dos nutrientes foliares no cafeeiro. Biocarvões produzidos a 350 ºC apresentaram maior emissão de CO2, sendo, portanto mais lábeis que os biocarvões produzidos a 600 ºC. Os parâmetros vegetativos do cafeeiro não foram influenciados pela aplicação dos biocarvões ao solo. Palavras-chave: atributos biológicos biochar cafeicultura resíduo orgânico
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11249
Aparece nas coleções:PPGPV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_12243_Pamella Figueiredo Andolfi.pdf1.14 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.