Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11382
Título: Caracterização fisiológica, fitoquímica e de atividades biológicas de plantas medicinais com potencial econômico para produção de fitoterápicos
Autor(es): Dutra, Jean Carlos Vencioneck
Orientador: BATITUCCI, M. C. P.
Data do documento: 25-Fev-2019
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: DUTRA, Jean Carlos Vencioneck. Caracterização fisiológica, fitoquímica e de atividades biológicas de plantas medicinais com potencial econômico para produção de fitoterápicos
Resumo: Plantas da Família Cactaceae e Lamiaceae são usadas pela população como alimento e na medicina tradicional para tratar ou prevenir doenças. O objetivo deste trabalho foi avaliar a composição química, atividades antioxidantes, citotóxicas, anti-citotóxicas e antiproliferativas de extratos vegetais de uma planta da Família Cactaceae e sete plantas da Família Lamiaceae, relacionado os resultados obtidos aos aspectos fenológicos ou variações entre espécies. O fruto e cladódios de Cereus jamacaru (Cactaceae) foram coletados em estádio vegetativo e frutificação e a parte aérea total de Melissa officinalis, Mentha piperita, Ocimum basilicum, Ocimum selloi, Plectranthus amboinicus, Plecthanthus amboinicus variegata e Plectranthus ornatus (Lamiaceae) foram coletados para produção de extratos hidroalcoólicos. Os extratos foram avaliados por ensaios de fitoquímica preliminar; o teor total de flavonoides e ácido rosmarínico foram determinados por técnicas espectrofotométricas e HPLC, respetivamente; a atividade antioxidante foi avaliada pelos ensaios DPPH, ABTS, atividade quelante do íon Fe 2+ e pelo sistema β-caroteno/ácido linoleico; citotoxicidade e anti-citotoxicidade contra cisplatina em linfócitos humanos e efeito antiproliferativo em células de sarcoma 180 in vitro pelo ensaio MTT; e atividade antitumoral e avaliação da mutagenicidade in vivo. Os cladódios de C. jamacaru foram capazes de inibir danos citotóxicos induzidos pela cisplatina, o fruto e cladódios foram eficazes na promoção de atividade anticâncer in vitro e in vivo, induzindo significante redução tumoral em roedores sarcoma-induzidos. A investigação da variegação foliar em Plecthanthus amboinicus demonstrou que a variegação, além de alterações morfológicas, leva a alterações na composição química e atividade biológicas exibidas por esta planta, conduzindo ao aumento do teor total de flavonoides e ácido rosmarínico, como também do efeito anticâncer in vitro de Plectranthus amboinicus variegata. A comparação entre as demais plantas da Família Lamiaceae estudadas sugere que a biossíntese de ácido rosmarínico ocorra em 8 detrimento da síntese de flavonoides, como também sugere que Melissa officinalis e Mentha piperita, espécies vegetais com maior teor de ácido rosmarínico neste estudo, sejam mais promissoras como antioxidantes naturais usados para prevenção de danos citotóxicos e como agentes anticâncer. Esses resultados reforçam o uso dessas plantas tanto quanto alimento quanto na medicina tradicional e fornecem informações relevantes para o desenvolvimento de novos fármacos.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11382
Aparece nas coleções:PPGBV - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_12881_TESE JEAN VENCIONECK REVISADA 23_05_2019.pdf4.35 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.