Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11389
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorMendonça, Eneida Maria Souza-
dc.date.accessioned2019-07-27T02:12:34Z-
dc.date.available2019-07-26-
dc.date.available2019-07-27T02:12:34Z-
dc.identifier.citationDIAS, Maiara dos Santos. Geografia histórica, cidade e memória: narrativas que revelam a formação territorial de Itabatã (BA). 2019. 205, [9] f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Artes.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/11389-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.rightsopen accesseng
dc.titleGeografia histórica, cidade e memória : narrativas que revelam a formação territorial de Itabatã (BA)por
dc.typemasterThesisen
dc.subject.udc72-
dc.subject.br-rjbnMemória coletivapor
dc.subject.br-rjbnHistória oralpor
dc.subject.br-rjbnCrescimento urbano - Bahiapor
dc.subject.br-rjbnCidades pequenaspor
dcterms.abstractO processo de urbanização tem se acentuado nas últimas décadas, associado, sobretudo, à globalização e ao desenvolvimento capitalista. Dessa maneira, constata-se o considerável crescimento de pequenos núcleos urbanos, com desenvolvimento pautado, em sua maioria, nos interesses do capital, em detrimento de outros princípios mais humanos. Isso reestrutura o papel das cidades, e dificulta a preservação da paisagem como herança cultural no processo de desenvolvimento urbano, afetando a identidade e a memória coletiva. Essa problemática está diretamente relacionada ao contexto de Itabatã, distrito localizado no município de Mucuri, Extremo Sul da Bahia, na fronteira com o norte do Espírito Santo. Itabatã tem apresentado um crescimento urbano acelerado, pautado em valores econômicos, e impulsionado nas últimas três décadas pela instalação da fábrica Suzano Papel e Celulose (antiga Bahia Sul Celulose), em 1989. Esse crescimento acelerado desconsiderou a história do lugar, que atualmente é um pequeno núcleo urbano inserido na dinâmica econômica global, mas sem qualquer registro de sua história e cultura. Hoje, o território concentra mais da metade de toda a população do município, e não possui espaços de memória, sendo esta pesquisa o primeiro estudo acadêmico sobre Itabatã. Nesse sentido, esta pesquisa tem como objetivo principal recompor e analisar a narrativa histórica da formação territorial de Itabatã (BA), enfatizando os processos socioespaciais e econômicos que, ao longo do tempo, contribuíram para a formação desse pequeno núcleo urbano. Dessa maneira, investiga-se a geografia histórica de Itabatã, desde sua recente origem, vinculada à construção da rodovia BR-101 na década de 1960, até seu momento atual de evolução urbana (2018). A abordagem tem como referência os estudos sobre território e geografia histórica dos autores MORAES (2005), ABREU (1998; 2014), MAIA (2006; 2012) e VASCONCELOS (2009). Devido à escassez de informações históricas a respeito de Itabatã, são empregados métodos mistos, pautados principalmente na história oral. Logo, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com pessoas-chave, que conhecem a origem do distrito; também coleta de dados de décadas anteriores e atuais (IBGE, SEI/BA, IHGBA), pesquisa em instituições e bibliotecas do município, notícias de jornais locais, estudos acadêmicos, relatos de viajantes do século XIX, entre outras fontes. Foram destacados quatro períodos principais na formação territorial de Itabatã. Constatou-se que os momentos significativos do crescimento populacional e a expansão da malha urbana estão diretamente relacionados às etapas de expansão da citada fábrica Suzano Papel e Celulose. Na formação territorial de Itabatã são reveladas melhorias urbanas, e a recente valorização do solo, antes rural e agora urbano. Também há muitos conflitos e desigualdades, transformações bruscas que estimularam novas dinâmicas.por
dcterms.abstractThe urbanization process has been intensified in the last decades, associated, especially, with globalization and capitalist development. In this way, we can see the considerable growth of small urban centers, mostly based on the interests of capital, to the detriment of more humane principles. This restructures the role of cities and hinders the preservation of landscape as a cultural heritage in the urban development, affecting identity and collective memory. This problem is directly related to the context of Itabatã, a district located in the municipality of Mucuri, extreme south of Bahia, on the border with Espírito Santo. Itabatã has presented an accelerated urban growth, based on economic values and boosted by the installation, in 1989, of Bahia Sul Celulose (now Suzano S.A.). This accelerated growth disregarded the historical context of Itabatã, which is currently a small urban center embedded in global economic dynamics. The district does not have any record of its history or culture, so this is the first academic study about Itabatã. In this sense, this research has as main objective to compose and analyze the historical narrative of the Itabatã’s territorial formation, emphasizing socio-spatial and economic processes that, over time, transformed a rural village into a small urban center. In this way, the Historical Geography of Itabatã is investigated in multiple scales, emphasizing its recent origin, linked to the construction of highway BR-101 in the 1960s, until its current urban expansion in 2019. The approach has as reference the studies on territory and historical geography of the following authors: Abreu (1998, 2000, 2014), Moraes (2005), Maia (2006) and Vasconcelos (2009). Due to the scarcity of historical information about Itabatã, the methodology employed mixed methods, mainly based on oral history. Therefore, semi-structured interviews were conducted with people who know the origin of Itabatã. Others methods included: collect data from previous and current decades (IBGE, SEI/Ba, IGHBa), research in municipal institutions and libraries, research for local and regional newspapers, academic studies, 19th century travelers' reports, among other sources. By the survey and analysis, it was possible to elaborate the periodization and timeline, highlighting four main periods in the territorial formation of Itabatã. It was verified that the main phases of population growth and urban expansion are directly related to the expansions of the pulp and paper industry. Significant changes in landscape and social relationships were also identified. The specific improvements in infrastructure and economic growth favored recent land valuation, real estate speculation and urban spreading. Finally, conflicts, inequalities, and transformations, that stimulated new socioeconomic dynamics in Itabatã, were revealed.eng
dcterms.creatorDias, Maiara dos Santos-
dcterms.formattexteng
dcterms.issued2019-03-18-
dcterms.languageporeng
dcterms.subjectGeografia históricapor
dcterms.subjectPaisagem e memóriapor
dcterms.subjectCrescimento urbanopor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismopor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.subject.cnpqFundamentos de Arquitetura e Urbanismopor
dc.publisher.courseMestrado em Arquitetura e Urbanismopor
Aparece nas coleções:PPGAU - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_13144_MAIARA DIAS - VERSÃO FINAL.pdf23.29 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.