Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11393
Título: Manejo de Meloidogyne javanica em cultivo de alface
Autor(es): RODRIGUES, L. L.
Orientador: ALVES, F. R.
Data do documento: 30-Ago-2014
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: RODRIGUES, L. L., Manejo de Meloidogyne javanica em cultivo de alface
Resumo: A alface (Lactuca sativa L.) é suscetível a Meloidogyne spp. e, dependendo da cultivar, da densidade populacional, da agressividade do nematoide, entre outros fatores, pode sofrer danos consideráveis quando parasitada por esses patógenos. Há várias medidas de manejo dos fitonematoides, dentre elas o controle biológico, a aplicação de óleos essenciais de plantas e a adição de matéria orgânica ao solo. Entretanto, é de fundamental importância o conhecimento do momento adequado para a aplicação integrada dessas táticas de manejo. O ideal é manipular a população do nematoide para mantê-la abaixo do limiar de dano econômico, definido como a intensidade de doença na qual o benefício do controle iguala-se ao seu custo. Entretanto, para que essa definição seja operacional e que o manejo integrado seja viável, é necessário quantificar os danos e as perdas causados pelos fitonematoides. Um aspecto importante no manejo integrado de nematoides é não apenas mostrar ao produtor quais medidas podem ser implementadas, mas também quais são as mais economicamente viáveis. Ressalta-se aqui que há pouquíssimas informações nesse sentido na literatura disponível. Quando as medidas de manejo são aplicadas, é importante que se saiba se essas medidas favorecem ou prejudicam a microbiota presente no solo. As primeiras são as mais importantes porque aumentam atividade de bactérias, fungos e outros microrganismos antagônicos aos fitonematoides. O presente trabalho será conduzido em blocos casualizados com 4 repetições em uma área naturalmente infestada por M. javanica e cultivada com alface cv. Vitória de Santo Antão na região de Iúna, ES. Serão testados os seguintes tratamentos: a) o produto comercial TRICHODERMIL SC, à base do fungo Thrichoderma harzianum.; b) óleo de nim; c) o produto comercial RIZOTEC à base do fungo Pochonia chlamydosporia; d) óleo de mamona; e) nematicida TERBUFÓS; f) testemunha, sem aplicação de qualquer método de manejo. Após cada ciclo de cultivo da alface serão quantificados os danos e as perdas e a atividade microbiológica do solo. O número de folhas, diâmetro do caule e o teor nutricional das folhas serão correlacionados às populações de nematoides nos sistemas radiculares. Ao final de 4 ciclos consecutivos de cultivo, será feito um estudo econômico comparativo entre as táticas de manejo afim de se indicar aos produtores de alface da região de Iúna ES, qual é a técnica mais eficiente e mais econômica de manejo de M. javanica em alface. Todos os dados serão submetidos á análise com auxílio do software estatístico R.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11393
Aparece nas coleções:PPGPV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_6607_Lilian Lagem Rodrigues.pdf1.35 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.